Dicas, cursos, tutoriais, artigos, análises e críticas relacionadas a todo universo DJ

Uncreative place

www.uncreativeplace.com.br

Um espaço com visual e conteúdo jovem

Após alguns anos escrevendo como colaboradora para alguns blogs, Bianca Caroline, uma jovem estudante apaixonada por livros, filmes, séries, músicas e várias outras artes, resolveu criar seu próprio espaço na grande rede e em Agosto de 2016 começou a disponibilizar artigos, análises, críticas e indicações de arte em geral.

Nível intelectual e cultural versus o nível de sensatez / insensatez

Artigo 4 da série: Insensatez

Em pessoas mentalmente saudáveis, o nível de sensatez / insensatez tem muita relação com o nível de raciocínio lógico, maturidade, sabedoria, com as emoções e com a flexibilidade mental; e estes por sua vez têm muita relação com o nível de conhecimento, cultural, intelectual e de escolaridade.
O nível de sensatez / insensatez não é absoluto; depende de conjuntos de fatores.
Por um lado, a sensatez, bom senso, tem relação com o nível de conhecimento, intelectual e cultural real (não exatamente de escolaridade). Em muitos casos um contribui, reflete no outro de forma direta e indireta, ou seja, quanto mais conhecimento, inteligência, mais raciocínio lógico, maturidade, sabedoria, consequentemente mais bom senso, sensatez se tem, e certamente quanto mais sensatez, mais maturidade e flexibilidade mental, que contribuem para ampliar ainda mais os conhecimentos, habilidades, sabedoria e vice-versa. Como outros processos positivos e negativos, este também é cíclico, progressivo e crescente.
Mas por outro lado, a coisa não é bem assim, pois nem todas as pessoas cultas e ou inteligentes são sensatas, assim como nem todas as pessoas com relativo baixo nível cultural e ou de escolaridade são insensatas. Podemos ver facilmente pessoas com alto grau de instrução, alto nível cultural, bem preparadas, muito inteligentes em algumas atividades, e pessoas o oposto, com baixo nível de preparo, escolaridade e cultural, muito sensatas e coerentes para algumas coisas e muito insensatas para outras.
É relativamente fácil explicar este fato, pois o nível de sensatez / insensatez depende de diversos fatores variáveis como foco nos estudos, pesquisas, análises das especialidades focadas; no direcionamento, modo como a pessoa é moldada, trabalhada, treinada, ensinada, criada; da qualidade e eficiência da educação / sistema de ensino; do meio em que viveu / vive; obviamente da saúde, real sanidade mental e alguns outros fatores. Relembrando o que disse em outro ponto, a sensatez não é absoluta; existem pessoas mais e pessoas menos sensatas.
Normalmente pessoas com maior conhecimento, cultura, habilidades, especialmente mentais, como mente flexível, aberta e obviamente relativamente mais sábias, são relativamente menos insensatas. Obviamente, propositalmente redundante, pessoas com nível cultural menor são relativamente mais insensatas que pessoas com nível cultural maior.
Infelizmente na maioria dos casos, a insensatez é proveniente da (e em efeito cíclico, eleva / amplia de forma direta e indireta) burrice, ignorância, estupidez, imaturidade, inconsequência entre outros.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Validação *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Link to my Facebook Page
Link to my Youtube Page