Dicas, cursos, tutoriais, artigos, análises e críticas relacionadas a todo universo DJ

Uncreative place

www.uncreativeplace.com.br

Um espaço com visual e conteúdo jovem

Após alguns anos escrevendo como colaboradora para alguns blogs, Bianca Caroline, uma jovem estudante apaixonada por livros, filmes, séries, músicas e várias outras artes, resolveu criar seu próprio espaço na grande rede e em Agosto de 2016 começou a disponibilizar artigos, análises, críticas e indicações de arte em geral.

O jogo sujo X concorrência desleal

O jogo sujo X concorrência desleal

”Introdução”

Artigo 1 da série: Jogo sujo e concorrência desleal

Já foi vítima de jogo sujo, concorrência desleal?

Já jogou sujo?

Todo ser humano em algum momento foi vítima, já jogou sujo e ou promoveu concorrência desleal consciente, de propósito, objetivada, por malícia, má fé ou inconscientemente, sem intenção, sem perceber por ingenuidade, falta de maturidade.

Práticas de jogo sujo que caracterizam concorrência desleal estão em todo lugar, atividades e mercados, até na “justiça” / direito, medicina / saúde, “igreja” / religiões e especialmente em atividades artísticas.

 

Concorrência desleal

O que é? O que caracteriza? Quais os efeitos colaterais negativos, consequências e danos gerados a uma atividade, categoria de produto / serviço e ou a um mercado?
Quais práticas caracterizam concorrência suja / desleal?
Quem realmente necessita usar práticas de concorrência desleal?
Quem joga sujo, pratica, promove a concorrência desleal?
Quais são os alvos e quem sai prejudicado com a concorrência desleal?
É possível se tornar famoso / renomado, ter sucesso, sem jogar sujo?
Como muitas práticas da concorrência desleal refletem e prejudicam os usuários, clientes, consumidores finais?
Que danos, prejuízos, provoca em atividades, categorias de produtos / serviços, mercados e clientes / consumidores finais?
O que é concorrência suja direta e indireta, consciente e subconsciente?
Como tentar se proteger / defender / lutar contra a concorrência desleal?
É realmente possível combater, superar, todo tipo de prática que caracteriza concorrência desleal?
Quem, o que e quais órgãos devem ajudar a combater a concorrência desleal?
Os que deveriam combater a concorrência suja realmente combatem? Pelo menos tentam de forma adequada ou também as apoiam, sustentam de alguma forma?

Princípios, ética, honestidade, seriedade, caráter, moral: onde estão?

 

Para entender a concorrência desleal é importante primeiramente conhecer e entender um pouco sobre jogo sujo, pois ele é sua base, seu alicerce. A concorrência desleal é basicamente o uso de técnicas, métodos, mecanismos que se classificam como jogo sujo onde se tem competição, algum tipo de adversário. Toda concorrência desleal é composta por jogo sujo, mas nem todo jogo sujo caracteriza concorrência desleal. O jogo sujo só caracteriza concorrência desleal quando existe, está ligado a algum tipo de competição, de concorrência. O jogo sujo simples, ou seja, sem ligação com competição, é um pouco mais amplo, está em todos os lugares, em muitas situações sem ligação alguma com concorrência.

 

A maioria dos que jogam sujo não tem noção dos riscos, efeitos colaterais

A grande maioria dos que jogam sujo e promovem concorrência desleal não tem noção dos riscos, efeitos colaterais negativos, do que a concorrência desleal pode fazer contra todo uma atividade profissional, mercado e até contra eles mesmos, seus aliados e patrocinadores; não sabe que muitas práticas são crimes e colocam em risco a reputação, nome e credibilidade deles próprios, de seus parceiros, aliados, apoiadores, patrocinadores; da atividade, produtos, mercado e até de todo um país.

Jogo sujo, concorrência desleal, no âmbito industrial, comercial, esportivo, artístico e científico, pode destruir, de talentos, carreiras, atividades profissionais, a empresas, e até um país inteiro.

 

Todos somos vítimas e também jogamos sujo em algum momento

Todos somos vítima direta e indireta de jogo sujo e concorrência desleal maldosa / maliciosa, intencional e sem intenção, por ingenuidade, falta de maturidade, raciocínio lógico. O tempo todo somos vítimas de jogo sujo de governos, políticos, indústria, comércio, prestadores de serviços, e muitas vezes até de parentes e amigos.

De mesma forma maldosa, intencional ou inconscientemente, por ingenuidade, falta de maturidade, sensatez, raciocínio lógico, ou porque nos vimos obrigados, todos em algum momento também já jogamos sujo e promovemos concorrência desleal.

 

O que é e onde está o jogo sujo

Jogo sujo é a utilização de técnicas, mecanismos, conceitos; são atos, ações, práticas que visam prejudicar, denegrir a imagem / reputação, lesar, tirar proveito / vantagem de alguém, alguma empresa, órgão, instituição; atrair a atenção para si, para se destacar pessoal, profissional ou comercialmente, ou simplesmente por brincadeira, maldade, sem ganho algum a não ser “diversão”. Já concorrência desleal, em resumo, é basicamente o uso de práticas de jogo sujo aplicadas onde se tem algum tipo de adversário, competição, visando entrar, se manter e ou se destacar (tornar-se famoso, renomado) em um mercado, objetivando aumentar lucros.

O jogo sujo pode ser comercial, industrial, empresarial, corporativo, de prestadores de serviços, profissionais; pode ser do governo / união, políticos ou outros, contra consumidores, clientes, população, eleitores, contribuintes e pode ser interpessoal, ou seja, de pessoa contra pessoa.

Por outro ângulo, redundantemente necessário para que pessoas mais leigas quanto ao tema possam entender mais facilmente, o jogo sujo está em todo lugar: nas indústrias, empresas, comércios; governos, ONGs, associações, cooperativas, sindicatos; está na saúde / medicina; direito / Justiça; “igrejas” / religiões; mídias, jornalismo; está na educação, na política, o jogo sujo está entre crianças, colegas, funcionários, amigos, familiares, cônjuges, irmãos, profissionais.

Existe jogo sujo de patrão para empregado; de empregado para patrão; governantes e políticos para com o cidadão, eleitor; união contra o contribuinte; contribuinte contra a união; de empresas, corporações, indústrias, comércios, profissionais, contra clientes, consumidores; amigos para amigos, entre parentes, entre crianças ingênuas e etc.

Advogados, escolas / cursos, oficinas mecânicas, bancos, médicos, clínicas jogam sujo contra seus próprios clientes.

 

Algumas práticas comerciais e não comerciais de jogo sujo

Bullying, difamação, chantagem (inclusive emocional), blefe, jogar verde pra colher maduro, intimidação, adulteração de produtos (comercial) são alguns exemplos de jogos sujos comerciais e não comerciais.

Entre muitos, como exemplo de jogo sujo maldoso, posso citar os da área de direito / “justiça” e de saúde / medicina, setores com atividades tidas como nobres e que se falam muito de ética profissional e comercial.
Apesar da extrema hipocrisia de muitos dizerem que são sérios e justos, muitos advogados e advogadas jogam sujo contra seus próprios clientes. Entre muitas falcatruas, criam despesas não existentes e andam devagar com o processo para lucrar mais. Para entender mais sobre as falcatruas de muitos profissionais desta área, assista com atenção filmes como: O Poder e a Lei (acho que de 2011), O advogado dos 5 crimes (de 1999) e alguns outros sobre justiça e tribunal.
Assim como muitos advogados, muitos médicos, clínicas e hospitais também jogam sujo contra seus clientes / pacientes. A maioria prolongam o tratamento mais que o necessário; receitam remédios, exames, terapias e até executam procedimentos cirúrgicos muitas vezes desnecessários. Tudo para gerar e receber favorecimentos; lucrar mais tirando dos planos / seguros saúde e ou direta ou indiretamente dos clientes / pacientes.
Muitos médicos, terapeutas de várias especialidades, não tratam adequadamente como é possível, poderiam e deveriam seus pacientes, quanto a algumas doenças, visando deixá-los sempre dependentes de seus serviços para não perder seu “cliente”, fonte de renda.
Pode não parecer, mas esta e outras citadas são práticas bastante comuns na área de saúde.
Além das maliciosas, existem também práticas de jogo sujo sem má fé, sem maldade, como as ingênuas chantagens emocionais que são utilizadas por crianças com menos de 2 anos, ainda puras, sem nenhuma maldade, apenas inocentemente objetivando atrair a atenção e ganhar um carinho dos pais. Dependendo do uso, aplicação, a chantagem emocional pode ser um jogo sujo muito perigoso, mas assim como crianças, alguns casais, especialmente de namorados, costumam fazer uso de forma inofensiva, apenas por brincadeira, quando um se machuca levemente.

 

Classificação básica de jogo sujo

O jogo sujo pode ser classificado de diversas maneiras. Entre elas pode ser consciente, intencional (malicioso, maldoso, objetivado), ingênuo, subconsciente (sem perceber, sem maldade, sem intenção, sem má fé), por falta de malícia e ou simplesmente por falta de atenção; pode ser por falta de maturidade e preparo real (falta de estudos, pesquisas, análises adequadas); pode ser por falta de sensatez, raciocínio lógico (normalmente gerado pela falta de preparo, maturidade); o jogo sujo pode ser direto (direcionado) ou indireto (reflexo, efeito colateral); explícito (de fácil percepção, basta um pouco de atenção) ou sutil (quase imperceptível, até mesmo para pessoas mais experientes); entre outros pode também ser classificado como comercial, governamental, interpessoal. Muitos destes estão interligados. Alguns são causas, outros consequências e muitos são ambos.

 

Onde há competição comercial, o jogo sujo estar presente de três maneiras

Em competição comercial, o jogo sujo pode ser o que consciente ou inconscientemente objetiva prejudicar diretamente o(s) concorrente(s), o que visa prejudicar apenas o(s) cliente(s) / consumidor(es) e o que objetiva prejudicar diretamente ambos: concorrentes e consumidores / clientes.

Na maioria dos casos as práticas de jogo sujo direcionadas a um, acabam direta ou indiretamente, de forma sutil ou expressiva, refletindo no outro. Em outras palavras, algumas jogadas sujas, com objetivo de prejudicar clientes / consumidores, acabam refletindo e prejudicando de forma sutil também os concorrentes e vice-versa; já outras refletem e prejudicam ambos de forma expressiva.

Algumas poucas práticas, jogadas sujas da concorrência desleal, até contribuem com os consumidores, clientes, durante algum tempo, até que os praticantes abrem falência ou aumentam expressivamente seus preços para recuperar suas perdas.

 

A necessidade cada vez maior de se jogar sujo

Infelizmente, em um efeito bola de neve, a cada dia que passa, os humanos se veem cada vez mais obrigados a jogarem sujo, até para conseguir coisas simples, como no trânsito, para no fim de uma viagem relativamente cheia de riscos insensatos, ganhar alguns pouquíssimos minutos (que devido ao alto risco não compensa, pois algumas vezes perde muito mais que todo o tempo ganho acumulado, devido a acidentes mesmo que pequenos). Os riscos são muito grandes para o pouco que se ganha. Devido a falta de sensatez, raciocínio lógico, inteligência real, a grande maioria não enxerga estes fatos.

Onde o homem está, existe jogo sujo e concorrência desleal e quanto maior, mais poderoso, mais sujo se é. Muitos ao atingir determinado tamanho, poder, quando julgam necessário, para limpar sua barra perante a opinião pública e saírem como bons moços e até como heróis, dão uma de bons samaritanos, passam a fazer filantropia, a ajudar. Porém os danos que eles provocam são tão grandes que nada que façam compensará o estrago que fizeram.

 

Como combater, se defender, se proteger apropriadamente

A forma mais eficiente para se proteger e se defender de jogo sujo e concorrência desleal e através do conhecimento; é conhecendo as principais práticas e seus efeitos diretos e indiretos. Portanto, invista um relativo pouco tempo, assista e leia nossos materiais referente ao tema.

Maximize seu potencial, conhecimento, defesa, contra ataque; evite conhecimento superficial, fragmentado, que leva a tirar conclusões erradas e consequentemente a cometer muitos erros. Não tenha preguiça de estudar este tema. Certamente em algum momento o conhecimento adquirido com nossos materiais sobre este e outros assuntos será muito útil.

Estudar este material sobre jogo sujo e concorrência desleal adequadamente é um grande investimento e certamente será muito útil.

Foram três anos de estudos, pesquisas, observações e análises por vários ângulos e níveis de profundidade, de vários mercados, entre eles os de direito/justiça, saúde/medicina, indústria da moda, alimentícia, farmacêutica, odontológica e mercados artísticos como o universo dos DJs e dos produtores musicais, para gerar um material que pode ser estudado em algumas poucas horas.

Para finalizar este primeiro artigo da série, enfatizo o que foi dito no início: jogo sujo é a base da concorrência desleal, mas nem todo jogo sujo tem relação com concorrência. Com esta distinção poderá entender melhor cada um separadamente.

 

De forma complementar, para entender melhor, não deixe de ler o artigo Concorrência desleal

Ao longo das séries de artigos “Jogo sujo e concorrência desleal” e “Moedas de troca não ortodoxas”, vamos de forma direta e indireta, tentar responder às questões do início deste artigo.

 

Outros artigos da série:
Jogo sujo e concorrência desleal


 

2 respostas a O jogo sujo X concorrência desleal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Validação *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Siga-nos
Link to my Facebook Page
Link to my Rss Page
Link to my Youtube Page