Dicas, cursos, tutoriais, artigos, análises e críticas relacionadas a todo universo DJ

Uncreative place

www.uncreativeplace.com.br

Um espaço com visual e conteúdo jovem

Após alguns anos escrevendo como colaboradora para alguns blogs, Bianca Caroline, uma jovem estudante apaixonada por livros, filmes, séries, músicas e várias outras artes, resolveu criar seu próprio espaço na grande rede e em Agosto de 2016 começou a disponibilizar artigos, análises, críticas e indicações de arte em geral.

Amadores melhores que profissionais renomados

Ser bom e ser profissional nem sempre andam juntos assim como amador nem sempre é “sinônimo” de ruim, menos preparado, inexperiente. Mas quando, como e por que amadores podem ser melhorem que profissionais?

Em todas as áreas / atividades, principalmente em meios artísticos, como por exemplo no universo DJ, a má interpretação, compreensão e / ou interpretação parcial de muitos termos, faz gerar muitos falsos conceitos e mitos. A grande maioria não conhece os vários significados e conceitos dos termos amador e profissional, e com isso muitos acham que amador está ligado / significa somente saber menos, ter menos habilidade, conhecimento, preparo, ser menos experiente, ser pior do que o profissional. Mas não é bem assim. Na realidade o termo / palavra amador tem vários significados e dentre eles, significa também, aquele que faz sem fins lucrativos, que não usa seus conhecimentos, habilidades e / ou especialidades técnicas como profissão, trabalha sem remuneração. Em outras palavras, pratica alguma arte, esporte ou outro tipo de atividade comercial, passiva de remuneração, por amor, por auto satisfação, diversão, aquele que faz por gostar. Nem sempre amador quer dizer menos conhecimento, inexperiência, menos habilidade ou aquele que conhece uma atividade apenas superficialmente.
Em praticamente todas as atividades há “amadores” inteligentes, habilidosos, tecnicamente muito bem preparados, experientes, sensatos, coerentes,  e melhores que muitos profissionais, inclusive renomados – aqueles que só fazem com objetivos comerciais e fins lucrativos, ou seja, comercialmente / profissionalmente. Não é preciso se esforçar muito para perceber que há muitos “amadores” melhores que muitos profissionais famosos / renomados, com anos de atuação. Aliás, o termo profissional também possui vários sentidos / significados, dentre eles, significa praticar uma atividade com fins lucrativos, por dinheiro, meio de vida, mas nem por isso, significa que todo profissional é bom, melhor que todos os amadores, pessoas que fazem por amor, por lazer. Pelo contrário, normalmente quem faz por amor, diversão, hobbie, tende a fazer muito mais bem feito do que profissionais quem só fazem com fins econômicos, como meio de renda e por obrigação.
Segundo fatos e alguns conceitos das palavras / termos profissional e amador apresentados nos dicionários, alguns profissionais, normalmente os bons de verdade, atuam por satisfação, prazer e comercialmente. Na realidade este deveria ser o modo mais correto. Todos deveriam atuar comercialmente em atividades onde são realmente apaixonados, ou seja, escolher como profissão aquilo que gostam de fazer, e com isso unir o útil ao agradável. Deveriam utilizar como meio de renda, como uma profissão, mas exercida / executada com amor, prazer e onde sinta satisfação, pois quem faz por gostar, certamente faz mais bem feito.
Infelizmente a grande maioria atua em atividades profissionalmente só por dinheiro, sem nenhuma satisfação, prazer, amor real, e com isso acaba relaxando, não sendo tão bom como os que fazem por que gostam, os chamados amadores / entusiastas, muitas vezes erroneamente classificados como inexperientes e / ou pouco preparados.
Normalmente, em atividades esportivas e artísticas de todos os tipos, pessoas que atuam apenas por diversão, auto satisfação, hobbie ou terapia podem ser melhores que muitos que atuam profissionalmente. Isso também ocorre no mundo DJ. Muitos procuram aprender as técnicas, conceitos, desenvolver as habilidades da arte de discotecar / tocar puramente por auto satisfação, diversão, terapia, sem interesses comerciais, e muitos destes se tornam melhores que muitos que atuam profissionalmente.
Existem pessoas que têm uma atividade como profissão e “hobbye”, outras têm uma ou mais profissões e um ou mais “hobbies” distintos além de outras combinações. Por mais sério que seja, até um advogado, médico, piloto de avião, atores, DJs, cantores, músicos e muitos outros tipos de especialistas, formais ou não, podem atuar como voluntários, por amor a atividade, por auto satisfação, prazer em fazer o que gosta, sem interesses comerciais, financeiros e isso pode ser classificado como um amador, segundo conceitos dos dicionários.
Além disso tudo, estudar música de qualquer forma, ou seja, aprender a tocar um instrumento musical , a discotecar (arte dos DJs) e / ou produzir é um excelente exercício para o cérebro.
Independente dos termos, seus significados e suas controvérsias, o fato é que existem pessoas capacitadas, extremamente habilidosas e inteligentes que não atuam comercialmente, mas sim somente por hobbie, prazer, diversão, que são melhores que muitos que atuam comercialmente por profissão e vice versa. Hoje devido a mitos / falsos conceitos e treinamento inadequado, a maioria dos que atuam comercialmente / profissionalmente, inclusive diplomados por instituições de renome, têm menos preparo que muito “amadores”. Isso mostra que diploma nem sempre representa conhecimento / conteúdo, habilidade, preparo e condicionamento real, de qualidade.
Para finalizar quero deixar claro que este artigo não se refere à todos os amadores, pois existem muitos que não adquirem o conhecimento, habilidade e maturidade mínima necessária para atuar, ou são ruins mesmo. Também não diz que todos os profissionais são ruins, mas sim que existem muitos profissionais piores que amadores, em várias atividades, inclusive na de DJ e outras direta ou indiretamente ligadas a ela. Tudo depende da dedicação, do amor pela atividade exercida e do treinamento.
 –
 –

Complemento para fundamentar o conceito

Exemplo de profissionais que atuam por hobby / diversão como “amador” em atividades comerciais

Dentre milhares, Ayrton Senna foi um grande exemplo de pessoa que esteve técnica e legalmente apta a atuar em atividades comerciais, e o fez apenas por diversão. Pilotar para ele era hobbie, terapia, prazer, esporte e ainda profissão. O piloto tricampeão de fórmula I, pilotava de tudo, desde carros à aviões, moto aquática (“Jet Ski”), modelismos de todos os tipos, kart e outros. Ayrton Senna saía de uma pista e ia para outra. Com seu salário e fortuna ele não precisava – tinha comandante à sua disposição – mas possuía brevê e periodicamente pilotava seu próprio jatinho em algumas viagens. Outro grande exemplo entre os milhares que estão aptos e habilitados técnica e legalmente a atuar em uma atividade, normalmente comercial, mas atuam apenas por prazer, diversão, sem fins lucrativos, é o ator Jonh Travolta – que também possui brevê com categoria que o permite pilotar aviões de grande porte, como o seu próprio “aviãozinho”, o 707, modelo clássico, de 4 motores / turbinas, com capacidade para até 202 passageiros, autonomia de vôo de aproximadamente 10.000 km e que atinge velocidade de cruzeiro de mais de 800km/h. No entanto, Jonh Travolta o pilota, e a outros bem menores, apenas por diversão, satisfação, só por prazer, como “amador” (amante da arte de pilotar aeronaves).
No universo da música pode-se ser músico, produtor e / ou DJ por hobbie / diversão / prazer e / ou por profissão (com fins lucrativos). Em outras palavras, a grande maioria das pessoas pode atuar em uma das atividades citadas, dentre muitas outras, como amador, só por prazer, autossatisfação e ser melhor que muitos que atuam só por dinheiro; como amador / por prazer e comercialmente, por profissão / por dinheiro; e somente por dinheiro, sem gostar, por profissão e não ser tão bom quanto os outros citados.
Concluindo, assim como existem profissionais muito bons e muitos ruins, existem “amadores” excelentes, geniais e também amadores muito ruins; e com isso, de forma irrefutável, percebemos que podemos ter profissionais muito piores que amadores, hobbistas – e vice-versa – amadores muito melhores que profissionais.

2 respostas a Amadores melhores que profissionais renomados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Validação *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Siga-nos
Link to my Facebook Page
Link to my Rss Page
Link to my Youtube Page

Quanto aos anúncios

Ao clicar no anúncio, possivelmente sairá de nossa página. Se pretende permanecer no artigo / site deve clicar no anúncio com o botão direito do mouse e selecionar abrir em nova aba / guia ou janela.

 

Atenção

Não nos responsabilizamos pela qualidade dos produtos e serviços anunciados. Os anúncios são selecionados e divulgados automaticamente pelo mecanismo do Google Adsence de acordo com sua navegação e vários outros fatores / critérios. Não temos nenhuma ligação com os fornecedores / prestadores de serviços.