Dicas, cursos, tutoriais, artigos, análises e críticas relacionadas a todo universo DJ

Uncreative place

www.uncreativeplace.com.br

Um espaço com visual e conteúdo jovem

Após alguns anos escrevendo como colaboradora para alguns blogs, Bianca Caroline, uma jovem estudante apaixonada por livros, filmes, séries, músicas e várias outras artes, resolveu criar seu próprio espaço na grande rede e em Agosto de 2016 começou a disponibilizar artigos, análises, críticas e indicações de arte em geral.

Acabando com o mito da grande diferença de qualidade entre o vinil, CD e MP3 no universo DJ

Como acabar com o mito da grande diferença de qualidade entre as diferentes tecnologias / meios de armazenamento e reproduções digitais (CD e áudio compactado como MP3) e analógicas (vinil / toca-discos)

 

acabando_com_o_mito_da_grande_diferenca_de_qualidade_entre_o_vinil_CD_e_MP3_no_universo_dos_DJ

Não é do meu feitio / estilo, mas vou dar uma de caçador de mitos, só que quanto ao universo DJ, melhor dizendo, vou mostrar uma das poucas formas para acabar com um dos piores mitos ligados a arte e ciência DJ. Muitos DJs, inclusive renomados, acreditam convictamente, sem ter promovido testes bem dirigidos / coordenados e ou análises sérias de forma correta e imparcial, que o áudio compactado como o MP3 é “muito” / perceptivelmente inferior ao CD, que por sua vez é  e perceptivelmente inferior ao vinil, e que a diferença sonora quanto à qualidade é muito perceptível. No entanto é fácil mostrar que estes na realidade não percebem realmente esta diferença, e só repetem o que ouviram falar e / ou por se guiarem por ideia antiquada. Porém só seria viável mostrar isso em um evento público, ao vivo, onde vários DJs voluntários renomados, bons ou não, que acreditam e dizem perceber facilmente a diferença, participassem ao mesmo tempo e com registro em áudio e vídeo onde, para eliminar este mito, seriam aplicados alguns testes bem dirigidos e coordenados, com um júri e auditoria, onde todos os DJs participantes votariam em tempo real. Os resultados mostrariam a verdade e acabariam com esta discussão boba de uma vez por todas. Os testes seriam feitos em vários equipamentos, mídias, tecnologias, configurações e com várias músicas estratégicas para confundir os participantes. Enquanto isso não ocorre, o site está aberto para suas opiniões nos comentários. Lembrando que em se tratando do universo DJ, assim como em muitos outros assuntos, tanto o MP3, quanto o CD e o vinil têm seus prós, contras, virtudes e deficiências, porém a maioria das informações encontradas na internet são exageros, ideias antiquadas e mitos, fáceis de serem desvendadas. O objetivo deste artigo não é minimizar as antigas tecnologias e defender o MP3; mas a verdade é que cada um tem suas limitações, foi / é top e reinou / reina na sua época, de acordo com o que a tecnologia tinha / tem a oferecer. Fatos consistentes comprovam que em quase todas as áreas / atividades as novas tecnologias depois de aperfeiçoadas superam em muito as anteriores. Assim como as primeiras versões do conceito vinil / toca-discos tinham muito mais limitações e deficiências que foram melhoradas / aperfeiçoadas, e grande parte das deficiências e limitações corrigidas, até se chegar aos últimos modelos lançados, o mesmo ocorreu com o áudio digital e com o áudio digital compactado, como MP3 e seus players (físicos e virtuais (softwares)), que durante anos foram aperfeiçoados e hoje superam em muitos os primeiros modelos / versões, que consquentemente supera em muitos quesitos e fatores o vinil/toca-discos.

Para desvendar mitos e afirmar tecnicamente (de forma lógica, racional e fundamentada) o que é verdade, falso conceito ou ideia antiquada quanto à qualidade sonora das mídias, tecnologias e vários outros assuntos, é necessário bom senso, coerência, maturidade técnica, raciocínio lógico, inteligência, imparcialidade e outros. Caso ocorra um teste / estudo para desvendar os mitos quanto a qualidade sonora de mídias de armazenamento / tecnologias, para os participantes não se queimarem por falta de conhecimento real sobre o assunto, sugiro que promova antes algumas pesquisas / estudos mais profundos para servir como base, em nosso site, em outros nacionais e internacionais e em livros, revistas e manuais sobre vários assuntos ligados a qualidade sonora, MP3, Vinil e CD. Além disso, faça alguns testes próprios, sempre com bom senso, coerência, maturidade e imparcialidade. Para iniciar os estudos veja abaixo, em complementos, alguns fatores que poderão ajudar.

Alguns fatores que geram baixa qualidade sonora no MP3 e consequentemente os mitos de que tem qualidade baixa se comparado a outras tecnologias anteriores

Diversos fatores como a captura, manipulação incorreta das tecnologias / mídias, falta de conhecimento quanto à tecnologia de áudio digital compactado (MP3, WMA e outros), uso / manipulação / configuração incorreta dos softwares de captura e / ou de reprodução; uso de softwares e / ou equipamentos / placas de som (soundcard) com DSP, algoritmos, codecs (ADC/DAC) de manipulação e renderização de áudio ruins, de baixa qualidade; uso incorreto da porta de comunicação (USB), aterramentos inadequados (quando necessário); computador com processador e memória abaixo do ideal, dentre outros, podem gerar baixa qualidade sonora principalmente quando se usa recursos avançados como efeitos e “filtros” que evitam a distorção do som / tom (“master tempo / keylock”), que normalmente exigem um processador mais potente. Infelizmente, muitas vezes injustamente, a falta de qualidade é atribuída ao áudio compactado, principalmente por DJs renomados, porém sem maturidade técnica, sem conhecimento real do assunto, que cometem alguns dos erros acima, e acabam gerando, disseminando e ou aumentando mitos e falsos conceitos sobre o assunto. Veja mais sobre este e outros assunto em nosso site.

Complemento

Neste artigo objetivamos e estamos mostrando talvez a “única” forma de acabar com o falso conceito de que a qualidade sonora do vinil / toca-discos é muito melhor que o CD e que o MP3, de forma racional, com bom senso e coerência, para que não dê mais margem a controvérsias. Se quer saber mais sobre estes meios de armazenamento de música quanto a qualidade recomendamos que leia toda a série “MP3 para DJs em nosso site”

 

2 comentários para Acabando com o mito da grande diferença de qualidade entre o vinil, CD e MP3 no universo DJ

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Validação *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Link to my Facebook Page
Link to my Youtube Page

Quanto aos anúncios

Ao clicar no anúncio, possivelmente sairá de nossa página. Se pretende permanecer no artigo / site deve clicar no anúncio com o botão direito do mouse e selecionar abrir em nova aba / guia ou janela.

 

Atenção

Não nos responsabilizamos pela qualidade dos produtos e serviços anunciados. Os anúncios são selecionados e divulgados automaticamente pelo mecanismo do Google Adsence de acordo com sua navegação e vários outros fatores / critérios. Não temos nenhuma ligação com os fornecedores / prestadores de serviços.