Dicas, cursos, tutoriais, artigos, análises e críticas relacionadas a todo universo DJ

Uncreative place

www.uncreativeplace.com.br

Um espaço com visual e conteúdo jovem

Após alguns anos escrevendo como colaboradora para alguns blogs, Bianca Caroline, uma jovem estudante apaixonada por livros, filmes, séries, músicas e várias outras artes, resolveu criar seu próprio espaço na grande rede e em Agosto de 2016 começou a disponibilizar artigos, análises, críticas e indicações de arte em geral.

A arte e ciência dos DJs e a idade, nível de escolaridade e problemas auditivos

A arte e ciencia dos DJs e a idade nivel de escolaridade e problemas auditivos

Há como pessoas com baixo nível escolar (do 1º. ao 5º. ano), deficientes auditivos (com alto nível de deficiência ou completamente surdos), pessoas na terceira idade e / ou crianças / jovens abaixo de 10 anos de idade aprender, dominarem a arte DJ e tornarem-se DJ bons de verdade?

Sim, porém sendo muito sincero, para não gerar ilusão, quanto a alguns destes, a probabilidade é mínima devido a diversos fatores, analisados abaixo:

Quanto a idade

Por um lado, quanto mais jovem melhor para começar devido algumas habilidades subconscientes, à plasticidade e alguns tipos de facilidades geradas por um cérebro ainda “virgem”. Porém infelizmente, por outro lado, devido à falta de maturidade, bom senso e coerência consciente, devido a facilidade com que os mais jovem se distraem, ou seja, a dificuldade que têm para se concentrar e devidos a alguns mitos, falsos conceitos e ou ideias antiquadas quanto a aprendizado e desenvolvimento de habilidades geradas e ou disseminadas por mídias, professores mal preparados e ou pela “leiguice” dos próprios pais, em média o aprendizado é muito mais lento, pois na maioria dos casos é preciso primeiramente superar estes problemas.
Quanto a terceira idade, em média a maioria tem dificuldades normalmente devido a muitos dos mesmos motivos dos mais jovens, com menos de 10 anos.
Na realidade cada idade tem seus prós, contras, problemas, dificuldades, deficiências e virtudes. São muitas as variáveis pois um jovem abaixo de 10 anos assim com uma pessoa com mais de 70 anos pode dominar / aprender devido a diversas características e fatores, e pessoas entre 20 e 30 anos terem dificuldades e não dominar pelos mesmos motivos.

Quanto ao nível de escolaridade

Em relação ao nível de escolaridade, obviamente que quanto mais baixo, maior a dificuldade em entender algumas técnicas, conceitos, procedimentos e consequentemente maior será o tempo necessário para aprender, desenvolver as habilidades e amadurecer tecnicamente.

Quanto a deficientes auditivos total e parcial

Dependendo do nível da deficiência, é tecnicamente, quase 100% possível aprender e dominar as técnicas ou grande parte delas. Porém deve levar em consideração a possibilidade de consultar um médico especializado para saber se a atividade não irá agravar a deficiência, o que é quase certo, tendo em vista que a atividade força muito os ouvidos e que pessoas auditivamente saudáveis passam a ter problemas auditivos após alguns anos atuando nesta atividade sem cuidar adequadamente desta ferramenta (a audição).
Quanto aos totalmente surdos, apesar de tecnicamente ser possível aprender a sincronizar músicas se guiando pelos graves, não é viável técnica e profissionalmente, pois a atividade DJ requer várias habilidades auditivas fundamentais para se atuar de forma apropriada. Um DJ em sua essência original é um analista e crítico musical que conhece cada música por vários ângulos e níveis de profundidade quanto a sonoridade e estrutura. Uma das mais importantes habilidades de um verdadeiro DJ é saber “manipular” o público através do seu conhecimento musical quanto a sonoridade, estrutura e quanto a mudança de comportamento do mesmo. E isso é praticamente impossível de se fazer se não consegue ouvir e reconhecer a maioria dos elementos da música. Sem esta habilidade, nem mesmo pessoas sem problemas auditivos, que saibam mixar e promover mixagens / transições tecnicamente perfeitas poderiam / deveriam ser classificadas como DJs. Esta habilidade é tão importante que até uma pessoa que não sabe mixar mas sabe analisar a música e o comportamento do público pode ser um bom DJ, pois apesar dos resultados sonoros gerados, a mixagem é apenas um complemento estético. É fato que é melhor dançar / se divertir, ao som / “regência” de DJs que não sabem mixar / fazer transições bonitas, mais sim bem elaboradas, DJs que têm bons repertórios e sabem utilizá-lo para animar os eventos / públicos, do que dançar sob o comando de “DJs” que fazem mixagens / transições perfeitas mas não sabem animar / “manipular” o público.
Infelizmente a mídia sensacionalista e cursos imaturos, sem bom senso nem coerência, disseminam e ou vendem ilusão, e com isso a grande maioria dos aspirantes se frustram ou passam a atuar prematuramente iludidos e sem o preparo adequado.

Um comentário para A arte e ciência dos DJs e a idade, nível de escolaridade e problemas auditivos

  • Amigos:Os seus artigos me deram o toque que faltava, para o meu retorno as carrapetas valeu!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Validação *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Siga-nos
Link to my Facebook Page
Link to my Rss Page
Link to my Youtube Page

Quanto aos anúncios

Ao clicar no anúncio, possivelmente sairá de nossa página. Se pretende permanecer no artigo / site deve clicar no anúncio com o botão direito do mouse e selecionar abrir em nova aba / guia ou janela.

 

Atenção

Não nos responsabilizamos pela qualidade dos produtos e serviços anunciados. Os anúncios são selecionados e divulgados automaticamente pelo mecanismo do Google Adsence de acordo com sua navegação e vários outros fatores / critérios. Não temos nenhuma ligação com os fornecedores / prestadores de serviços.