Dicas, cursos, tutoriais, artigos, análises e críticas relacionadas a todo universo DJ

Uncreative place

www.uncreativeplace.com.br

Um espaço com visual e conteúdo jovem

Após alguns anos escrevendo como colaboradora para alguns blogs, Bianca Caroline, uma jovem estudante apaixonada por livros, filmes, séries, músicas e várias outras artes, resolveu criar seu próprio espaço na grande rede e em Agosto de 2016 começou a disponibilizar artigos, análises, críticas e indicações de arte em geral.

Os DJs e produtores musicais e os cuidados para conservar a audição

Se quer ser um DJ, produtor musical e ou curtir música por muito tempo sem, ou com um mínimo de problema auditivo possível, deve cuidar bem da audição.

Os DJs e produtores musicais e os cuidados para conservar a audição

Todos devemos cuidar da audição, principalmente os que a utilizam como ferramenta de trabalho. Os DJs, profissionais que submetem suas audições a muita pressão sonora por várias horas, e que também atuam ou pretendem atuar como produtores, devem ter um cuidado ainda mais especial e devem evitar expor seus ouvidos / audição a volumes muito altos / intensos por muito tempo desnecessariamente, pois como redundantemente buscamos conscientizar nesta série de artigos, pode a longo, médio e até a um prazo relativamente curto, diminuir sua sensibilidade, sua percepção sensorial auditiva quanto a algumas frequências, ou até levar a surdez parcial ou total de um ou ambos os ouvidos. O que seria / é extremamente prejudicial para a atividade de produtor pois, apesar de ser óbvio, fatos comprovam que no processo de produção musical é necessário uma audição muito mais apurada do que na atividade DJ, quanto a percepção de frequências e elementos que no processo final fazem diferença. Devido a isso os produtores musicais e DJs produtores devem cuidar da audição da mesma forma que muitos cantores cuidam de sua voz. Isso não significa que outros profissionais não devam cuidar bem; na realidade, cuidados com a audição é uma questão de sensatez. Há práticas, bons hábitos e recursos relacionados a audição que podem minimizar muito o desgaste, sem comprometer a diversão e ou atuação profissional. Para cuidar desta maravilhosa ferramenta não é preciso muito – deve começar tendo bom senso, coerência e disciplina. Saibam os insensatos e ou desinformados, que, para curtir de verdade uma boa música e se divertir, não há necessidade ouvir com o volume no máximo. Como já disse em outro artigo desta série sobre audição, basta condicionar o ouvido / audição, cérebro e aprender a se concentrar na música.
Já que o volume / intensidade sonora e tempo médio de exposição dos ouvidos diariamente aos diversos tipos de sonoridades são alguns dos principais responsáveis pelas boas ou más condições da audição, proteger os ouvidos da poluição sonora, barulhos e volumes excessivos pode conservar e aumentar expressivamente a vida útil de sua audição. Em outras palavras, economizará seus “ouvidos” para que tenha uma boa audição por muito mais tempo, principalmente para práticas profissionais. Para começar procure descansar a audição sempre que possível, evitando ouvir música com volume muito alto desnecessariamente, principalmente durante muito tempo. No carro, em casa, e em vários outros lugares e momentos, procure ouvir música em um volume agradável mínimo satisfatório. Evite os excessos das frequências medianas, e principalmente dos agudos, especialmente quando estiver ouvido música apenas por curtição, pois quanto mais agudo for o som, mais cansará e desgastará sua audição. Em alguns players portáteis e dispositivos, como modernos telefones celulares e tablets, há uma função que permite “inibir” os agudos e médios e realça os graves (em alguns aparelhos, conhecida como bass booster / amplificador de graves, normalmente localizada dentro de configurações, mais especificamente, na parte de equalização). Muitos fones de baixa qualidade sonora, normalmente não emitem graves e realçam os médios e ou agudos, portanto não são recomendados, principalmente para quem gosta de graves e aumenta o volume mais que o ideal para tentar ouvi-los.
No caso de quem força muito a audição por relaxamento, displicência ou “necessidade”, devido ao tipo de atividade profissional, para compensar o esforço, procure evitar poluição sonora e busque descansar a audição ao máximo, principalmente durante sua ”noite” e ou “dia” de sono / descanso. Em outras palavras, procure dormir em ambiente o mais tranquilo, silencioso possível para compensar o tempo que seu ouvido passa trabalhando, exposto a volumes intensos e ou poluição sonora. Se o local não for silencioso, conheça e estude a possibilidade de utilizar tampões / protetores / plugs de ouvidos próprios para dormir / descansar a audição.
Quanto aos DJs, estes devem também evitar colocar o retorno da cabine no volume máximo desnecessariamente durante suas apresentações, e sempre que possível deve diminuir o volume do mesmo ou zerá-lo após / entre as performances, transições / mixagens. O ideal é que além disso, utilize protetores auditivos especiais / apropriados para profissionais da música durante a atuação / apresentação. Em casa, não deve tocar / ensaiar com volume muito alto, pois além de descansar sua audição, existem algumas vantagens extras em treinar com volume mais baixo – uma delas é que assim, “força-se” mais o cérebro a prestar mais atenção e consequentemente amplia a concentração, percepção sensorial auditiva e outras habilidades mentais e sensoriais relacionadas a música. Em outras palavras, treinar com volume baixo é um excelente exercício mental e sensorial auditivo, e quanto mais baixo, mais eficiente é o exercício. Em se tratando desta ferramenta, ou seja, o cérebro, ainda não há nada que comprove que usá-lo muito provoca problemas; muito pelo contrário, segundo estudos das últimas década, promovidos por neurocientistas, quanto mais se usa, melhor, pois, mais “malhado”, habilidoso, preparado, inteligente e criativo ele ficará, além de minimizar a possibilidade de doenças como demência e Alzheimer.
Como exercício mental e auditivo dá para treinar confortavelmente com volume de aproximadamente 70 decibéis; já aproximadamente 80 decibéis é mais do que confortável para se ensaiar / treinar / brincar de DJ durante até 8 horas / dia. Intensidade e tempo que segundo vários especialistas não é prejudicial, desde que respeite os limites e se descanse os ouvidos no resto do dia, seguindo dicas contidas nesta série de artigos.
Para finalizar este artigo da série sobre audição, gostaria de dizer que durante o processo de produção musical e ou de remix os produtores musicais não necessitam de protetores auditivos pois, para contribuir com a boa qualidade / saúde da audição, basta que os profissionais desta especialidade durante o trabalho em estúdio não coloquem o volume dos monitores no máximo, mas sim, simplesmente regule-os em um volume confortável que seja suficiente para ouvir os elementos de sua obra / produção / música / remix (veja mais sobre os protetores em outro artigo desta série).
Com as dicas e práticas desta série, estará contribuindo para a saúde de seus ouvidos / audição mas obviamente que tudo dito aqui depende também da sensibilidade, resistência e vários outros fatores ligados a cada um.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Validação *

Siga-nos
Link to my Facebook Page
Link to my Rss Page
Link to my Youtube Page

Quanto aos anúncios

Ao clicar no anúncio, possivelmente sairá de nossa página. Se pretende permanecer no artigo / site deve clicar no anúncio com o botão direito do mouse e selecionar abrir em nova aba / guia ou janela.

 

Atenção

Não nos responsabilizamos pela qualidade dos produtos e serviços anunciados. Os anúncios são selecionados e divulgados automaticamente pelo mecanismo do Google Adsence de acordo com sua navegação e vários outros fatores / critérios. Não temos nenhuma ligação com os fornecedores / prestadores de serviços.