Dicas, cursos, tutoriais, artigos, análises e críticas relacionadas a todo universo DJ

Uncreative place

www.uncreativeplace.com.br

Um espaço com visual e conteúdo jovem

Após alguns anos escrevendo como colaboradora para alguns blogs, Bianca Caroline, uma jovem estudante apaixonada por livros, filmes, séries, músicas e várias outras artes, resolveu criar seu próprio espaço na grande rede e em Agosto de 2016 começou a disponibilizar artigos, análises, críticas e indicações de arte em geral.

Limitadores sonoros e protetores auditivos para músicos, DJs e outros profissionais da música

Os vários tipos de protetores / limitadores sonoros e redutores de ruídos para diminuir o desgaste da audição para profissionais da música como músicos e DJs e outros modelos para descansar / proteger a audição em locais ruidosos. 

  1. Os protetores auditivos

  2. Protetores com filtro acústico para uso durante a atuação / apresentação

  3. Os modernos protetores auditivos eletrônicos

  4. O conforto físico gerado pelos protetores auditivos personalizados / sob medida

  5. Tampões para descansar os “ouvidos” / audição com alto fator de proteção

  6. Alternativa relativamente barata

  7. Estranheza inicial no uso para atuar

  8. Possíveis erros cometidos por DJs na sonoridade durante a apresentação provocado pela falta de intimidade com protetores auditivos

  9. Divertindo com música sem prejudicar / cuidando da audição

  10. Os contras, pontos negativos, riscos gerados pelos protetores auditivos

  11. Sugestão para DJs quanto a vários tipos de protetores auditivos

  12. Os testes e analise de diversos modelos / tipos de protetores auditivos

Os protetores auditivos

Há alguns anos surgiram protetores auditivos / redutores sonoros para profissionais da música. Hoje são vários tipos / modelos para diferentes aplicações, finalidades, objetivos, ouvidos e bolsos. Os protetores vão desde modelos mais rústicos, simples, genéricos, a mais sofisticados quanto a design, conforto e outros fatores. Existem modelos com fator de proteção, qualidade sonora e anatomicamente personalizados, mais confortáveis – e consequentemente / relativamente mais caros – e  modelos genéricos quanto a anatomia / design e fator de proteção, com preços mais acessíveis. Hoje podemos encontrar protetores auditivos ideais para músicos, DJs e outros profissionais da música, protetores para proteger a audição em trabalhos extremamente barulhentos, para descansar em locais ruidosos, para dormir e para natação. Enfim, são muitos os tipos e modelos e alguns são híbridos, ou seja, podem ser utilizados para várias finalidades.

Apesar de os primeiros terem surgidos há muito tempo (anos), ainda são pouco conhecidos, principalmente pelos aspirantes e iniciantes. Os DJs vêm timidamente os descobrindo e se conscientizando dos benefícios gerados por estes protetores. Apenas alguns pouquíssimos mais informados, maduros, sensatos e preocupados com a saúde de uma de suas principais ferramentas, os utilizam. Alguns tipos de protetores são indispensáveis para DJs, principalmente os que também são ou pretendem ser produtores musicais, pois eles protegem e reduzem significativamente, de forma preventiva, o “desgaste” da audição, estendendo em muito a vida útil desta fantástica ferramenta.

Os modelos mais eficientes e confortáveis para algumas atividades e ocasiões ligadas a música são os intra-auriculares, personalizados, confeccionados sob medida, totalmente anatômicos e com filtros de diferentes fatores de proteção. O nível / fator de proteção depende da necessidade, objetivo e ou desejo do cliente.

Além das diferenças funcionais citadas quanto a aplicação, conforto e qualidade sonora / auditiva, há também diferenças quanto a fatores estéticos, obviamente sem objetivos técnicos funcionais.

Como podemos ver, este dispositivo têm diversos nomes, dentre eles: protetores, redutores, limitadores e ou bloqueadores  auditivos / sonoros e são conhecidos em inglês como Earplug. No Brasil também podem ser encontrados como tampões – nome mais utilizado em natação.

Independente da atividade profissional, os protetores auditivos são extremamente recomendados para aqueles que trabalham em ambientes muito ruidosos.

Infelizmente a maioria ignora este fato e mais cedo ou mais tarde, dependendo do abuso da audição, paga-se um preço alto – que vai desde perda parcial de sensibilidade quanto a algumas frequências, a perda total da audição após alguns anos de abuso. A simples perda de percepção de apenas algumas frequências pode acabar com a carreira do quem é ou seria um grande profissional da música.

No caso dos DJs, os redutores para uso profissional são adequados para trabalhar em locais onde o retorno / som é muito “alto” / intenso, o que exige que se aumente o fone em demasia fazendo com que ambos fiquem muito além do necessário, gerando ao longo de alguns anos um grande desgaste e diminuindo significativamente a vida útil da audição. Em outras palavras, com protetor profissional adequado, poderá gerar conforto auditivo e proteger a audição em locais com músicas muito altas, prolongando assim em muito a vida útil da mesma.

Protetores com filtro acústico para uso durante a atuação / apresentação

Os protetores auditivos para uso de profissionais da área de música, como os músicos e DJs, utilizam filtros acústicos, que segundo fabricantes reduzem a intensidade do som proporcionalmente, mantendo as características / propriedades sonoras muito próxima do original, permitindo que músicos, DJs e outros profissionais da música trabalhem de maneira confortável quanto ao volume sonoro. A indústria oferece filtros acústicos para os protetores, também conhecidos por alguns como filtros flat, com fator / nível de proteção de 9, 15, 20 e 25dBs (decibéis). Obviamente que os com fator de proteção de 9 dBs oferecem menor e os de 25 dBs maior proteção. Nas primeiras gerações destes protetores, os filtros eram fixos e o cliente é quem decidia o fator de proteção que queria antes da confecção; já os modelos mais recentes destes protetores permitem que o usuário adquira e troque o filtro de acordo com seu objetivo, desejo e ou necessidade.

Quanto mais intenso o volume do ambiente, mais alto deve ser o nível de proteção. Mas este fator de proteção depende do bom senso, objetivo e ou necessidade de cada um.

 

Os modernos protetores auditivos eletrônicos

 

Mais recentemente surgiram modelos eletrônicos, mais sofisticados e reguláveis. Eles são muito parecidos em diversos aspectos técnicos e estruturais com os mais modernos aparelhos de surdez, mas com uma diferença básica entre eles: enquanto o aparelho de surdez amplifica, os protetores reduzem a intensidade do som e podem ser regulados / calibrados de acordo com a necessidade de cada um.

Existe um outro tipo de protetor, que na realidade é um fone de ouvidos intra-auricular feito sob medida. Estes são praticamente tampões, iguais aos utilizados para natação, que bloqueiam sons externos com drives (elementos / componentes de fones) embutidos. Para alguns, estes produtos podem não se caracterizar protetores auditivos, e sim fones. Porém devido ao grande bloqueio dos sons externos e a possibilidade de se regular o volume de acordo com o desejado, ele protege significativamente quando utilizado de forma adequada se comparado com fones convencionais. Estes são dispositivos encontrados no Brasil com o nome de fones ou monitores embutidos e também “in ears”. Infelizmente o preço destes modelos ainda estão extremamente “salgados”.

O conforto físico gerado pelos protetores auditivos personalizados / sob medida

 

Apesar de mais caros, os protetores auditivos feitos personalizados são anatomicamente mais confortáveis e práticos, principalmente para quem utiliza fones em suas apresentações, como o caso dos DJs. Estes modelos sob medida ficam encaixados anatomicamente dentro da orelha, rente a sua estrutura interna, diferentemente dos modelos com designs / estruturas genéricas, que apesar do igual fator de proteção oferecido pelos personalizados, dependendo do tipo e tamanho podem exceder e superar um pouco o limite da orelha, se tornando incômodo e desconfortável para a maioria dos DJs quanto a dinâmica de utilização (colocação e remoção periódica dos headphones / fones).

 

Tampões para descansar os “ouvidos” / audição com alto fator de proteção

 

Existem modelos de protetores auditivos feitos sob medida utilizados em natação, conhecidos por muitos como tampões, que também podem ser usados para descansar os ouvidos / a audição. Eles são feitos do mesmo material e da mesma forma que os utilizados pelos profissionais da música, porém não possuem filtro. Na realidade são praticamente a mesma coisa, só que são completamente vedados. Estes tipos de protetores podem diminuir / atenuar a intensidade / pressão sonora em até mais de 50 dBs. Excelente fator de proteção sonora para poupar a audição em ambientes extremamente ruidosos.

Devido as perdas de propriedades sonoras, para atuar como músico não é recomendado de forma alguma, mas para DJs que tocam em locais com o volume lá em cima durante várias horas, diria que este tipo de protetor, mesmo com suas perdas, é extremamente recomendado, devido ao alto fator de proteção. O fato de não ter filtro, como já disse, faz com que o som perca suas propriedades e fique abafado – o que no início, até se acostumar, dificulta um pouco o controle da sonoridade do ambiente por parte dos profissionais que o estão utilizando, principalmente os menos experientes e menos habilidosos.

Porém não é tão difícil de se adaptar. Para cuidar / preservar a audição, vale o esforço principalmente para aqueles que atuam também como produtores musicais e necessitam ter uma excelente saúde auditiva.

Assim como os outros modelos, também testei este. Toquei durante algumas horas com volume bastante “alto” e devido a minha flexibilidade e habilidade em me adaptar, não senti dificuldade significativa nas mixagens.

Por não possuírem filtro eles são muito mais baratos que os com filtro flat para uso profissional na área musical.

 

Alternativa relativamente barata

Fones de ouvidos intra-auriculares como protetor auditivo

 

Fones de ouvido intra-auriculares comuns, em algumas situações também podem servir como protetor, pois quando encaixado nos ouvidos, alguns modelos podem diminuir a intensidade sonora em até 15dB. Em outras palavras, sonoramente alguns fones se parecem e oferecem proteção parecida com protetores com filtro flat entre 9 e 25 dB. Infelizmente não dá para precisar o fator de proteção e garantir quanto a fidelidade sonora, pois cada modelo é diferente do outro quanto a estes fatores. Só através de exames com e sem o produto poderia se determinar mais ou menos o fator de proteção oferecido pelo modelo utilizado. Antes que me esqueça, já existem protetores fisicamente muito parecidos com fones intra-auriculares. São tão parecidos que até confundem. Para os menos sensatos, obviamente que para ser utilizado como protetor, não deve estar emitindo som. Porém, fones com bom bloqueio sonoro externo, quando utilizados para ouvir música, minimizam significativamente a necessidade de colocar o volume no máximo para esconder indesejados sons externos que concorrem com a música, como muitos jovem fazem. Isto diminui o desgaste da audição.

 

Estranheza inicial no uso para atuar

No início, os DJs, assim como outros profissionais da música, estranham um pouco quando utilizam os redutores sonoros, o que é normal, mas nada que atrapalhe o desempenho, principalmente após se acostumar, ou melhor, dizendo, após calibrar os ouvidos quanto a sonoridade e intensidade do som. Com os ouvidos calibrados / condicionados, não sentirá mais nenhuma estranheza – pelo contrário. A grande maioria sentirá maior conforto auditivo, e a situação se inverterá; achará estranho sim, quando retirar os protetores. Na maioria dos casos sentirá o som muito agressivo.

Muitos estão se perguntando, o que é calibrar os ouvidos / audição. É basicamente fazer uma amostragem e programar / configurar / regular o cérebro e a audição. Em outras palavras seria fazer uma comparação do som ideal com o protetor, com o som ideal para pista e memorizar, regular / programar o ouvido / audição.

 

Possíveis erros cometidos por DJs quanto a sonoridade durante a apresentação, provocados pela falta de intimidade com protetores auditivos

 

No caso dos DJs, um grande inconveniente, quanto ao uso de protetores auditivos é que deve tomar cuidado quanto a sonoridade da pista, especialmente quanto a equalização (graves, médios e agudos) e volume. Este é um problema que também acontece com os modelos mais sofisticados, eletrônicos e os com filtros acústicos, porém mais relacionados com o volume. Por isso é muito importante ativar o “desconfiômetro”, o bom senso, e calibrar o cérebro e os ouvidos / audição quanto a sonoridade da pista e a que está ouvindo, e monitorar periodicamente. Muitos DJs, inclusive alguns veteranos, “experientes” erram nestes fatores mesmo sem uso de protetores. Tudo é uma questão de adaptação e ou sensatez, como disse.

 

Divertindo com música sem prejudicar / cuidando da audição

Aqueles que gostam de boate / clube, raves e ou outros tipos de eventos, onde a música é extremamente alta, mas que, por incrível que pareça não gostam de música excessivamente “alta” ou querem poupar os ouvidos, mas não querem gastar “muito” com protetores especiais, podem optar por usar fones ou os protetores / tampões personalizados sem filtro, ambos citados neste artigo. Porém os tampões sem filtro, são mais recomendados para proteger contra a “poluição” sonora pesada. Com este tipo de protetor em locais com volume muito alto, dá para pessoas que não têm os ouvidos verdadeiramente treinados musicalmente, que não são especialistas em atividades musicais como DJs, produtores e músicos; na realidade da até mesmo para quem tem ouvido treinado e é excessivamente exigente quanto a qualidade sonora mas sabe se adaptar facilmente e prefere / quer cuidar / proteger sua audição, curtir bem as músicas sem desgastá-la desnecessariamente.

Outra opção extremamente barata que oferece praticamente a mesma proteção e sonoridade dos tampões personalizados, seriam os baratíssimos redutores descartáveis de espumas moldáveis, que se ajustam confortavelmente aos seus ouvidos.

 

Os contras, pontos negativos e riscos gerados pelos protetores auditivos

Como muitas outras coisas, os protetores auditivos não oferecem só vantagens e prós. Infelizmente eles também têm alguns contras, desvantagens e geram riscos. E um deles está ligado ao tempo de uso. Os ouvidos precisam “respirar”, não foram feitos para ficarem tapados, muito menos por muito tempo. Portanto deve evitar utilizar qualquer tipo de fone e protetor intra-auricular, principalmente os totalmente vedados (sem filtros, que bloqueiam 100% a passagem do ar), por muitas horas seguidas, pois eles limitam ou bloqueiam completamente a “respiração” / ventilação dos ouvidos, o que pode propiciar o surgimento de fungos, alguns outros tipos de problemas e conseqüentemente infecções e outras doenças nos ouvidos, principalmente se não houver os cuidados e higiene adequados, tanto em relação aos ouvidos quanto em relação aos protetores. Frisando, tudo é uma questão de sensatez e equilíbrio. Portanto, deve-se ter toda uma higiene com os fones, protetores e quanto ao seu manuseio, pois afinal de contas, parte dele, mesmo que pequena, entra em seus ouvidos. Em outras palavras, além do controle quanto ao tempo de uso, deve mantê-los sempre limpos e quadrados em locais adequados, preferencialmente em seu estojo, caso tenha, se não, deve providenciar. E claro, deve manuseá-los com as mãos igualmente limpas.

Saiba também que os fones e protetores personalizados assim como os modelos não personalizados, normalmente são produzidos com materiais antialérgicos, mas mesmo assim, deve tomar cuidado pois algumas poucas pessoas podem ter alguma incompatibilidade.

Sugestão para DJs quanto a vários tipos de protetores auditivos

Particularmente recomendaria para os DJs, principalmente para os que também atuam como produtores musicais, que investissem nos modelos monitores eletrônicos ou devido ao alto custo destes, em vários exemplares personalizados, com filtros de diferentes fatores de proteção (9, 15 e 25dB) para diferentes tipos de eventos / situações, e que além disso, investissem também em um sem filtro, ou seja, com o máximo de proteção; para momentos em que esteja no evento aguardando para entrar em cena e para outros momentos onde sentisse necessidade de descansar a audição e ou se proteger contra poluição sonora indesejada e desnecessária. Mas devido ao alto custo dos fones e protetores personalizados, tanto eletrônicos quanto os com filtro, sei que para a grande maioria, inicialmente não é viável. De qualquer forma, fica aí a sugestão.

 

 

Os testes e análise de diversos modelos / tipos de protetores auditivos

 

Ao longo de mais de um ano fiz testes com vários protetores auditivos, inclusive com os mais simples e rústicos. Testei de genéricos descartáveis, baratíssimos a modelos personalizados, sem e com filtro. Com o personalizado, simples, sem filtro, feito sob encomenda, como já abordei por vários ângulos, o som ficou um pouco abafado, matou um pouco dos agudos e médios, mas tudo foi uma questão de adaptação, de calibração do ouvido quanto a sonoridade. Acabei achando a sonoridade muito confortável em ambientes com volumes muito intensos. Os que gostam mais dos graves não sentirão muitos problemas e ou dificuldades em se adaptar.

 

8 comentários para Limitadores sonoros e protetores auditivos para músicos, DJs e outros profissionais da música

  • Prezados

    Toco numa banda de música da pmmg e gostaria de saber como faço para adquirir um protetor auricular.

  • Boa tarde Wagner poderia me dizer onde encontro esses protetores ou tampoes p audição com alto fator de proteção.
    Minha filha tem um tipo de enxaqueca rara (enxaqueca hemiplegica) e o principal gatilho da dor é o barulho, ela desmaia qd em crise, e não esta conseguindo ir as aulas escolares devido ao barulho dos alunos, comprei aqui em americana SP, esses protetores comuns até 18 db, mas não estão resolvendo nada, estava procurando no google e encontrei sua pagina, se puder me ajudar fico muito agradecida

  • Wagner, parabéns pela excelente matéria!

    • Olá Marcio, obrigado por visitar nosso site. É muito bom ter pessoas como você valorizando nosso trabalho. Isso nos incentiva a estar sempre investindo ainda mais nosso precioso tempo em novos artigos. Visitei seu site http://www.mariopc.net e gostei de ver que é um mestre do Saxofone – um dos instrumentos que mais gosto devido a sua sonoridade e personalidade.

       

      Um grande abraço!

      Wagner Pereira

  • Boa tarde,

    Vocês saberiam me dizer onde posso encontrar essa variedades de protetores de audição? Moro em um bairro em São Paulo, onde todos os dias tem pancadão, não aguentamos mais. Já usamos alguns modelos comerciais, mas não resolve o nosso problema. Chegamos a conclusão que precisamos de algo personalizado, mais profissional.

    • Olá Sandra Garcia, poderia tentar usar os tampões feitos sob medida utilizados em natação, que oferecem uma das maiores reduções sonoras, mas deve ter cuidado pois como digo quase no fim do artigo, o uso excessivo de protetores pode ser perigoso, principalmente este com maior proteção sonora, pois são completamente vedados e impossibilitam o ouvido de “respirar”, podendo inclusive gerar fungos e infecções. Não acho que deva usar este tipo de proteção por várias horas todos os dias, mesmo com excessiva higiene.

      De qualquer forma estes protetores são relativamente fáceis de serem encontrados. Para encontrar um fabricante próximo de você procure no Google como no exemplo abaixo (acrescente na pesquisa sua cidade, região e ou bairro para a resposta ser mais próxima de você):

      https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=Tamp%C3%A3o+de+ouvido+personalizado+S%C3%A3o+Paulo

       

      Dicas extras:

      Às vezes o fato de estar irritada com a música, deixa a pessoa ainda mais sem sono; isso é muito comum. Se você já conversou, já denunciou o abuso caso esteja ocorrendo e não resolveu, tendo em vista os contras dos tampões, o ideal seria fazer atividades que ajudem a ter um sono mais profundo, e evitar, algumas horas antes de dormir, alimentos e outros que possam deixar o sono leve.

      Existem pessoas, e eu sou uma delas, que conseguem dormir com qualquer barulho, normalmente, por estar verdadeiramente cansado depois de um dia de de muitas atividades físicas e mentais. Às vezes quando durmo durante o dia para descansar depois de uma noite trabalhando no site, para não me sentir incomodado e acordar com barulhos, uso uma técnica que para mim e minha família funciona bem; deixo a televisão ligada ou músicas que gosto tocando, pois assim meus ouvidos e cérebro se acostumam e outros ruídos e músicas não me acordam. Creio que seja difícil, mas tente desviar o foco, pense em algo que goste, leia um livro, isso normalmente dá sono. Se não estiver conseguindo focar no livro o problema realmente é a irritação. Em último caso, se nada resolver, a única solução é investir em um tratamento acústico em seu quarto, porém, este investimento não é barato.

       

      Espero que solucione seu problema.

      Um grande abraço!

      Wagner Pereira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Validação *

Siga-nos
Link to my Facebook Page
Link to my Rss Page
Link to my Youtube Page

Quanto aos anúncios

Ao clicar no anúncio, possivelmente sairá de nossa página. Se pretende permanecer no artigo / site deve clicar no anúncio com o botão direito do mouse e selecionar abrir em nova aba / guia ou janela.

 

Atenção

Não nos responsabilizamos pela qualidade dos produtos e serviços anunciados. Os anúncios são selecionados e divulgados automaticamente pelo mecanismo do Google Adsence de acordo com sua navegação e vários outros fatores / critérios. Não temos nenhuma ligação com os fornecedores / prestadores de serviços.