Dicas, cursos, tutoriais, artigos, análises e críticas relacionadas a todo universo DJ

Uncreative place

www.uncreativeplace.com.br

Um espaço com visual e conteúdo jovem

Após alguns anos escrevendo como colaboradora para alguns blogs, Bianca Caroline, uma jovem estudante apaixonada por livros, filmes, séries, músicas e várias outras artes, resolveu criar seu próprio espaço na grande rede e em Agosto de 2016 começou a disponibilizar artigos, análises, críticas e indicações de arte em geral.

Os recursos, facilidades, limitações, o treinamento e o tempo de aprendizado e domínio de uma atividade

treinamento_tempo_ aprendizado_dominio_atividade2

Em qualquer atividade, o aprendizado e o desenvolvimento de habilidades não são absolutos, mas sim relativos a diversos fatores mentais (intelectuais e emocionais), sensoriais, físicos, culturais e outros. Com isso, algumas pessoas levam mais, e outras menos tempo para adquirir o mesmo conhecimento e desenvolver as habilidades. Porém, existe uma média que leva em consideração vários fatores para determinar o tempo aproximado que a maioria leva para aprender, desenvolver habilidades e ou dominar algumas técnicas de uma determinada especialidade artística, esportiva e de outras atividades profissionais ou não. Mas o fato de levar mais tempo ou menos tempo não significa que o aprendiz / aspirante será pior ou melhor. Algumas pessoas levam mais tempo que outras para aprender e ou desenvolver habilidades e acabam ficando melhores que muitas que aprendem mais rapidamente. Normalmente isso ocorre devido ao fato de muitos dos que aprendem mais rápido, relaxarem, baixarem a guarda, normalmente por não serem realmente apaixonados pela atividade que se propuseram a aprender, acharem que são os melhores e ou que ninguém os alcançará. Enquanto isso, por serem realmente apaixonados pela atividade que estão se entregando, muitos dos que levam mais tempo, possivelmente devido a algum ou alguns fatores limitadores, costumam ser mais persistentes, “teimosos”, e com isso acabam se dedicando, e se esforçando muito mais e consequentemente se acostumando ao “trabalho duro”. E de forma natural, sem perceber, mesmo depois de superarem suas limitações e / ou dificuldades, de terem desenvolvido as habilidades fundamentais e dominado as principais técnicas, continuam a se dedicar muito e estão sempre buscando vencer, superar novos obstáculos, metas e objetivos sem se cansarem ou relaxarem. Durante o treinamento / processo de aprendizagem, o instrutor é uma das principais peças e não basta ele dominar a atividade / os temas da mesma para poder atuar como instrutor. Para ser um instrutor bem preparado, um verdadeiro especialista em treinamento, deve ter diversas habilidades e conhecimentos especiais ligados a ensino, aprendizado, treinamento e desenvolvimento de habilidades. Para atuar como instrutor o aspirante deve ser lógico, racional, técnico, ter bom senso, coerência e maturidade técnica dentro da atividade que atuará como instrutor. De uma forma mais resumida, o instrutor deve ser didático, técnico. Um bom instrutor deve saber ler, interpretar e moldar cada aluno dentro de seu perfil médio e deve saber interpretar e levar em consideração algumas particularidades de cada aluno, que podem interferir no seu progresso durante o processo de aprendizado. Infelizmente a grande maioria dos que atuam como instrutores em quase todas as atividades não tem o conhecimento, preparo, habilidades, maturidade, imparcialidade, coerência e sensatez que deveria para atuar como professor / instrutor / treinador, e por isso, não sabem moldar seus alunos e ajudá-los a conquistar o conhecimento, preparo, habilidades, maturidade, imparcialidade, coerência e sensatez que deveriam para atuar em suas atividades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Validação *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Siga-nos
Link to my Facebook Page
Link to my Rss Page
Link to my Youtube Page