Dicas, cursos, tutoriais, artigos, análises e críticas relacionadas a todo universo DJ

Uncreative place

www.uncreativeplace.com.br

Um espaço com visual e conteúdo jovem

Após alguns anos escrevendo como colaboradora para alguns blogs, Bianca Caroline, uma jovem estudante apaixonada por livros, filmes, séries, músicas e várias outras artes, resolveu criar seu próprio espaço na grande rede e em Agosto de 2016 começou a disponibilizar artigos, análises, críticas e indicações de arte em geral.

USB 3.0 – Solução para alguns problemas / limitações da versão 2.0

 

Alguns problemas, limitações e soluções relacionados a porta USB

 

 

Antes de iniciar gostaria de dizer que este artigo serve para qualquer equipamento relacionado a USB, mas foi desenvolvido objetivando auxiliar na solução de problemas relacionados com equipamentos como controladores, placa de áudio e outros dispositivos / hardwares para DJs e produtores musicais, já que nosso site é direcionado a estes e outros profissionais da música.

Apesar de estar resumido neste, para compreender mais facilmente os problemas e soluções aqui apresentados, recomendamos que leia também o artigo sobre USB 2.0 que contêm detalhes significantes que complementam este material.

Começando, como disse em outras palavras no artigo sobre problemas causados pela USB 2.0, alguns dispositivos deste padrão podem não funcionar corretamente, ou até mesmo não funcionar de forma alguma, e como explicado, em muitos casos isso ocorre quando se tem mais de um equipamento no mesmo barramento USB (“vias de comunicação entre dispositivos ) e as demandas de largura de banda de transmissão de dados, ou melhor dizendo, a taxa de transferência de informações / dados entre o computador e os dispositivos USB somadas, excederem a largura de banda disponibilizada pelo barramento, que no caso do USB 2.0 é de 480Mbts (Megabits por segundo) / 60 MBps (MegaBytes por segundo), caracterizando assim uma sobrecarga, congestionando o barramento e gerando vários inconvenientes como "leg" / lentidão e até travamentos. Além disso, no artigo cito também a mesma situação, porém quanto a corrente elétrica, que no caso da USB 2.0 é de 500mA. Para facilitar a compreensão das informações a seguir, saiba que em cada barramento USB pode-se ter uma ou várias portas / conectores deste padrão.

Entre problemas mais comuns gerados por congestionamento de banda das USBs na área de música, DJs, produtores musicais e outros, estão a perda significativa no desempenho / velocidade dos dispositivos (como os de armazenamento (pendrives e HDs)), lerdeza / lentidão nas respostas de alguns aplicativos / softwares e problemas de latência / delay / atraso e ou perda da qualidade do áudio / sonora em dispositivos / placas de som USB. Nos piores casos há problemas que afetam / comprometem o desempenho, a confiabilidade geral de todo o sistema e que geram travamentos / congelamentos parciais de um software, dispositivo ou até mesmo de todo o sistema.

Alguns dispositivos comuns como pendrives, HDs externos, webcams de alta qualidade e desempenho e equipamentos específicos para DJs e / ou para produtores musicais, como placas de som, controladores (USB / MIDI) com placa de áudio / som integradas, e muitos outros tipos de equipamentos USB, promovem grande transferência de dados / informações, entre eles e o computador. Alguns dispositivos utilizam quase a totalidade dos 480Mbits da USB 2.0, e para alguns dispositivos, quanto maior a banda, melhor. No caso de placas de áudio e controladores MIDI com áudio integrado, quanto mais canais de entrada e saída de áudio tiver o dispositivo, e quanto maior a qualidade sonora, maior o tráfego de dados e consequentemente maior banda será requerida. Em um teste rápido em uma pequena controladora MIDI com 3 canais de áudio, operando em 24Bits e 48000hz, utilizando apenas os canais de saída, atingiu-se 64% da banda do USB 2.0.

Portanto, como deu para perceber, caso conecte dois ou mais equipamentos que gerem grande tráfego de dados, especialmente full duplex (entrada e saída), em portas do mesmo barramento e que consequentemente, compartilham a mesma banda, poderá exceder o limite da mesma, levando aos problemas acima citados.

O barramento USB 3.0 (SSUSB / SuperSpeed USB), além de outros benefícios, é a solução para estes problemas pois segundo grupo / comitê responsável pelo padrão (www.usb.org), em relação a USB 2.0 a largura de banda / velocidade / taxa de transferência da versão 3.0 (em cada barramento) é 10 vezes maior (4800Mbps / 4.8Gbps/600MBps).

Antes que perguntem como saber se seu computador tem USB 3.0, é fácil: dentro elas são azuis, enquanto as anteriores são pretas (veja imagens abaixo com ambas).

 

 

 

 

Utilização de Hubs USB 3.0

 

 

Para montar um sistema / Workstation estável, confiável quanto a conexões USB, deve distribuir os equipamentos de forma adequada.

Com a utilização correta de hubs USB (3.0) de boa qualidade, podemos, "em teoria", conectar até mais de dez equipamentos USB 2.0 que utilizem muita largura de banda (ate 480Mbps), em cada barramento USB 3.0 do laptop, desde que, obviamente, não tenha nenhum equipamento que seja nativo USB 3.0 e que necessite / utilize taxa de transferência muito alta em relação aos 4.8/5Gbps/614MBps do barramento USB 3.0, como HD externo, que poderá utilizar quase toda banda disponibilizada.

Só para esclarecer a questão do termo “em teoria”, dita logo acima, os mais leigos, deve saber que ao conectar um hub em uma “porta”/barramento, a banda deste barramento (os 4.8/614MBps) será dividida / compartilhada entre os dispositivos conectados, e cada dispositivo tem suas demanda, suas necessidades. Portanto, a quantidade de equipamentos por barramento depende da soma da taxa média de tráfego exigido / reservada por cada dispositivo. Saiba também que a velocidade / taxa de transferência entre os dispositivos depende de outros fatores como qualidade e tamanhos dos cabos, alguns tipos de interferências, entre outros.

 

 

Os HUBs USBs

 

Existem hubs com algumas poucas portas, normalmente 4 / 5, e apesar de mais raros no Brasil, existem hubs tanto do padrão 2.0 quanto 3.0 com mais de uma dezena de portas. Atualmente os modelos com até 10 portas são relativamente mais fáceis de serem encontrados (nos Estados Unidos). Os hubs trabalham em série, ou seja, podem ser conectados uns aos outros para aumentar a quantidade de porta de um barramento (obviamente que compartilhando a banda do barramento). Mas se possível, evite esta prática. Se necessitar de muitas portas, compre hubs com 10 ou mais, e se seu computador tiver mais de uma porta 3.0 e for necessário, coloque um em cada porta; assim terá 20 portas, o que na grande maioria dos casos será mais que suficiente. Além disso, para minimizar problemas também com corrente elétrica, dê preferência a hubs de boa qualidade e modelos com fonte de alimentação, pois estes fornecem alimentação elétrica (tensão e corrente) mais adequada e mais precisas para cada porta. Caso contrário, estará compartilhando uma única corrente fornecida pelo computador com todos os dispositivos conectados no mesmo barramento, o que em muitos casos não é recomendado pois apesar de alguns equipamentos terem fonte própria e não utilizarem a energia fornecida pela porta USB, muitos outros se alimentam desta energia.

Caso necessário, especialmente para os que utilizam muitos dispositivos, para saber se não ficará muito próximo do limite, o que não é recomendado, principalmente se precisa manter um bom nível de estabilidade e segurança de todo o sistema, deve descobrir e somar as necessidades médias de tráfego de cada equipamento. Para descobrir a necessidade / consumo de banda de cada equipamento utilizado, siga as instruções contidas no artigo sobre os problemas na USB 2.0. É extremamente recomendado deixar no mínimo 20% de folga na banda para gerar confiabilidade.

 

 

Outros problemas gerados pela USB

 

Em resumo, drives do próprio barramento USB / placa mãe, drives dos dispositivos e ou Bios / Firmware da placa mãe desatualizados; algumas configurações do sistema de gerenciamento de energia do computador quanto a USB, especialmente em laptops; qualidade e tamanho dos cabos e a forma como estão dispostos; aplicativos / softwares / programas desatualizados e a qualidade dos componentes que formam seu sistema / Workstation, são alguns dos principais causadores de problemas.

Apesar de não ter nada a ver com USB, para eliminar fatores ligados a problemas, em alguns casos, antivírus conflitam com softwares / aplicativos gerando alguns problemas similares aos gerados pela USB citados acima.

Portanto para minimizar significativamente problemas, procure manter a Bios, Drivers gerais, softwares,e claro, o sistema operacional, atualizados. E para aumentar ainda mais a confiabilidade, não deixe de fazer as manutenções preventivas básicas do sistema (computador e softwares).

 

 

Os novos equipamentos USB 3.0 para área musical

 

Certamente em breve surgirão dispositivos USB 3.0 para DJs, produtores musicais e outros ligados a música como controladores, placas de som e outros dispositivos mais poderosos e principalmente mais estáveis . Para os VJs e DJs que mixam videoclipes, o USB 3.0 trás mais um grande benefício, que é o fato de poder armazenar e utilizar / mixar vídeos diretamente de dispositivos de armazenamento externo, como Pendrives e HDs de alto desempenho, o que já nem é novidade, pois muitos dos mais recentes desktops e laptops possuem a porta eSATA para discos externos que têm alta taxa / banda de transmissão de dados. De qualquer forma, será mais uma comodidade, e que certamente trará novos benefícios e  inconvenientes.

 

 

Complementos

 

USB 3.1

Última atualização: 30/03/2015

 

 

     

 

Liberado recentemente, ainda são poucas as informações sobre o novo padrão USB 3.1. Algumas são "especulações", as oficiais ainda são muito vagas, mas posso afirmar que é 2 vezes mais rápida que a USB 3.0. Sua largura de banda, ou seja, sua taxa de transmissão de dados é de 10Gbps, o dobro da versão 3.0.

Praticamente todos os conceitos e práticas que apresentei acima quanto a USB 3.0 em relação a soluções dos problemas ligados a limitações da versão 2.0 são válidas para a nova versão (3.1).

Entre as novidades, além do conector padrão Tipo-A, o USB 3.1 terá também um outro, o Tipo-C, que é mais versátil e oferece algumas outras vantagens especialmente quanto a conexão e alimentação elétrica.

Segundo vários sites, a alimentação será de até 100W o que em uma tensão de 5v representa 20A de corrente – excelente se comparado com a USB 3.0 que, como disse acima, é de apenas 900mA ou seja menos de um ampere.

Apesar de recém lançada, a nova versão já entra no mercado “defasada” quanto a taxa de transferência de dados e certamente não demorará muito para o comitê gestor, ou seja, o grupo responsável pelo padrão USB, liberar outra versão com banda / velocidade maior, pois a Apple disponibilizou recentemente o Thunderbolt 2 com 20 Gbps(de transferência), um tipo de padrão (protocolo, algoritmo e conectores) próprio, “concorrente” do padrão USB,  assim como antigo o Firewire.

Como sempre, busco ser muito seguro em minhas afirmações, para minimizar ao máximo os erros. Portanto, apesar de plausíveis, como disse, esta atualização / complemento foi feita baseada em informações das quais nem todas são 100% confiáveis. Assim que tiver 100% de certeza, baseada em informações concretas, mais confiáveis e em testes próprios, se necessário atualizarei / complementarei novamente este material. Ate lá, tenha cautela em usar e ou repassar estas informações.

 

 

 

 

Problemas gerados por alguns dispositivos USB da versão 1.1

 

Segundo artigos / documentos sobre USB, equipamentos / periféricos relativamente mais antigos, do padrão 1.1, costumam “gerar interrupções” / diminuir o desempenho do barramento ou mesmo “reservar” toda a banda do USB 2.0, mesmo que só utilize uma pequenina fração, para se compatibilizar com ele, prejudicando assim o desempenho de todo o barramento. Neste caso o ideal é conectar um hub USB 2.0 em uma das portas do hub USB 3.0 ou em uma porta nativa 2.0 do computador, somente para conectar equipamentos mais antigos e mouse, teclado, controladores MIDI (sem placa de som integrada) e outros dispositivos que utilizam baixíssima largura de banda. Mas se possível, evite utilizar dispositivos antigos e lentos do padrão 1.1. Entre equipamentos nativamente 1.1 estão mouses, teclados, pendrives, joysticks e outros. A menos que estejam encalhados, o que é possível em algumas lojas, todo equipamento distribuído hoje é nativamente 2.0.

 

 

Erro inocente da maioria dos usuários

 

A maioria dos usuários acha que pode sair conectando qualquer tipo de equipamento a qualquer porta USB do computador sem problemas. Mas infelizmente a coisa não é bem assim pois algumas portas compartilham um mesmo barramento e consequentemente a mesma banda. Com isso, obviamente todas as portas de um hub compartilham a mesma banda da porta em que está conectado. Quanto as portas do computador, o fato de algumas compartilharem um mesmo barramento ocorre devido a utilização de Hub interno na própria placa mãe (por decisão dos fabricantes). Apesar de não ser um problema direto da tecnologia USB, se torna um grande inconveniente para usuários mais exigentes, indiretamente ligado a elas. Normalmente, na grande maioria dos computadores, cada duas portas USB compartilham a mesmo barramento / banda.

Ainda para os leigos, obviamente que os conceitos aqui apresentados só funcionarão em computadores com USB 3.0. Ou seja, obter os benefícios e solucionar os problemas citados, só é possível em computadores / laptops que possuam a USB 3.0. Não adianta os leigos colocarem um hub 3.0 em um barramento / porta 2.0 e achar que irão elevar a velocidade / desempenho e transformar o USB 2.0 em um 3.0. Só é possível fazer o inverso, ou seja, "transformar” USBs 3.0 em 2.0 e 1.1(o que é feito automaticamente na negociação entre os dispositivos).

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Validação *

Siga-nos
Link to my Facebook Page
Link to my Rss Page
Link to my Youtube Page

Quanto aos anúncios

Ao clicar no anúncio, possivelmente sairá de nossa página. Se pretende permanecer no artigo / site deve clicar no anúncio com o botão direito do mouse e selecionar abrir em nova aba / guia ou janela.

 

Atenção

Não nos responsabilizamos pela qualidade dos produtos e serviços anunciados. Os anúncios são selecionados e divulgados automaticamente pelo mecanismo do Google Adsence de acordo com sua navegação e vários outros fatores / critérios. Não temos nenhuma ligação com os fornecedores / prestadores de serviços.