Dicas, cursos, tutoriais, artigos, análises e críticas relacionadas a todo universo DJ

Uncreative place

www.uncreativeplace.com.br

Um espaço com visual e conteúdo jovem

Após alguns anos escrevendo como colaboradora para alguns blogs, Bianca Caroline, uma jovem estudante apaixonada por livros, filmes, séries, músicas e várias outras artes, resolveu criar seu próprio espaço na grande rede e em Agosto de 2016 começou a disponibilizar artigos, análises, críticas e indicações de arte em geral.

Efeitos sonoros naturais ou provocados intencionalmente (artificiais)

A sonorização de ambientes sem o conhecimento mínimo e ou sem um bom ouvido pode trazer conseqüências sonoras desagradáveis, pois os sons podem mudar muito, ganhar ou perder freqüências, efeitos e intensidade dependendo de diversos fatores naturais ou artificiais, às vezes de propósito ou acidentalmente. Basicamente os efeitos naturais são criados, entre outros, por fenômenos e barreiras encontradas naturalmente pelo som, e os artificiais são criados com equipamentos que podem até simular a sonoridade de diversos tipos de ambientes. Dependendo do som, ambiente e sensibilidade ou cansaço auditivo pode até ser imperceptível a mudança sonora, mas em uma música com diversos sons de diversas freqüências torna-se mais perceptível que em um único som. Os efeitos naturais mais comuns são o eco e a reverberação (veja no final deste uma breve explicação sobre estes efeitos). Alguns tipos de obstáculos ou barreira podem mudar a sonoridade de um ambiente de forma desejada ou não, devido ao direcionamento e ou bloqueio de freqüências. Para se ter uma idéia, até o tamanho, quantidade e estado das folhas de plantas / árvores, podem alterar a sonoridade em um ambiente; tanto que alguns tipos de árvores são utilizadas para fazer isolamento acústico, abafar e ou redirecionar os sons em alguns locais. Para evitar os efeitos naturais indesejados em determinados eventos e ou locais, principalmente musicais, são utilizados vários equipamentos, obstáculos e caixas em tamanhos e posições estratégicas, matematicamente calculadas para direcionar, eliminar e ou apenas inibir certas freqüências, minimizando o problema.

Como vimos, um único som pode conter diversas freqüências e isso torna mais difícil o completo bloqueio e ou redirecionamento dos sons. Um profissional especializado em acústica sabe quando e como deve direcionar e ou bloquear um som, e que tamanho de obstáculo e ou tipo de material usará para isso, de acordo com a necessidade. Alguns grupos de freqüências são mais redirecionáveis que outros. Na realidade este processo é gradual, do mais grave para o mais agudo.
Portanto para fazer a acústica de um ambiente são levados em consideração também que os sons (freqüências) mais graves são amplos e mais difíceis de serem direcionados, porém, são mais fáceis de serem bloqueados / “quebrados”. Já os sons médios e principalmente os mais agudos são mais redirecionáveis e mais difíceis de serem “quebrados” / bloqueados. Em resumo: quanto mais grave é relativamente mais fácil de bloquear / quebrar e difícil de redirecionar e quanto mais agudo mais fácil de redirecionar e mais difícil de bloquear. Fatores como o vento, posicionamento das caixas e ou obstáculos podem redirecionar as freqüências (sons) como já falado acima.
Nesse estudo, apesar de não ser objetivo do curso, podemos concluir que nunca teremos uma reprodução idêntica a gravação já que para isso teríamos que recriar todas as condições climáticas e físicas do ambiente onde foi feita a gravação. Portanto não adianta exageros quanto a caixas de som e equipamentos pensando na 100% real fidelidade sonora da gravação. O máximo que devemos procurar é qualidade, tanto sonora quanto física, dos equipamentos e para isso não é necessário gastar fortunas em marcas que muitas vezes são só etiqueta. Veja abaixo exemplo de uma lista básica de itens que podem alterar a sonoridade de um ambiente e conseqüentemente das músicas.

Tipo de ambiente: parcialmente aberto, fechado, ar livre
Formato do ambiente: arredondado, quadrado, retangular
Material da construção: concreto, vidro, madeiras, metais, plásticos
Obstáculos: pessoas, móveis, colunas (estrutura), plantas
Entre outros como: tamanho do ambiente, espessura das paredes, temperatura, umidade do ar e ou direção do vento.

De acordo com diversos fatores, alguns citados acima, a sonoridade de um ambiente pode soar mais densa, seca / limpa, grave, aguda, entre outros. A função de um “engenheiro / especialista em acústica” é basicamente analisar, corrigir e adequar a sonoridade do ambiente usando diversos artifícios e recursos dentro dos objetivos e necessidades. Existem vários materiais e texturas utilizadas de diversas formas pelo especialista para corrigir / adequar a sonoridade de ambientes que absorve / desintegra os sons / freqüências, e os que refletem de volta.

 

Um comentário para Efeitos sonoros naturais ou provocados intencionalmente (artificiais)

  • Quero parabenizar, e agradecer pelas instruções, e apoio aos que querem ingressar, neste mercado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Validação *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Link to my Facebook Page
Link to my Youtube Page