Dicas, cursos, tutoriais, artigos, análises e críticas relacionadas a todo universo DJ

Uncreative place

www.uncreativeplace.com.br

Um espaço com visual e conteúdo jovem

Após alguns anos escrevendo como colaboradora para alguns blogs, Bianca Caroline, uma jovem estudante apaixonada por livros, filmes, séries, músicas e várias outras artes, resolveu criar seu próprio espaço na grande rede e em Agosto de 2016 começou a disponibilizar artigos, análises, críticas e indicações de arte em geral.

Ser bom e ser famoso / popular são duas coisas diferentes!

Bonito, popular / renomado / famoso X qualidade e eficiência

Beleza / aparência, marca / etiqueta, tradição e popularidade / fama / renome, nem sempre são sinônimos de qualidade e eficiência.

  

Muitos produtos, profissionais e serviços são famosos / renomados, mas nem todos são realmente bons. Muitos erram por comprarem somente marca e não os produtos. No universo DJ assim como em todos os outros, marca, etiqueta, rótulo, nome, o fato de ser o mais renomado, mais tradicional, mais vendido, mais usado, mais caro, maior e mais bonito nem sempre são sinônimos de qualidade e ou eficiência, portanto, não significam que tal produto é o melhor. Uma boa estratégia de marketing, incluindo boa publicidade, pode transformar até lixo em produto top (o que é muito comum).

Da mesma forma que não dá para enxergar a inteligência, engenhosidade, conhecimento potencial, preparo e as habilidades de alguém com os olhos, pela beleza e ou pelas roupas que se usa, não dá para enxergar o potencial, qualidade, eficiência, precisão e / ou resistência de um equipamento, produto ou empresa somente pelo visual, embalagem, publicidade, tradição, popularidade e preço.
Às vezes um produto pode ser bonito, muito popular, e ou de marca conhecida, e não ser tão bom quanto o similar de marca menos popular, menos tradicional e que ainda não se destacou.
Além disso, alguns produtos, profissionais e serviços de boa qualidade não se destacam devido a concorrência, publicidade suja / desleal promovida por seus concorrentes e também devido a mitos e falsos conceitos gerados e disseminados por muitos de forma intencional, maliciosa ou até mesmo por inocência e falta de conhecimento.
Para classificar um produto, marca, empresa ou profissional como bom, deve avaliar e levar em consideração diversos fatores de forma sensata, coerente e madura.
Além de jogo sujo e outros fatores, empresas renomadas também erraram no desenvolvimento de produtos, mas como disse acima em outras palavras, através de estratégia de mercado (publicidade e interatividade com a mídia), convenceram os clientes a comprarem seus produtos.
Nem sempre uma marca, produto, serviço ou profissional de tradição, que foi um dia muito bom pode continuar sendo. Muitas empresas, produtos e profissionais adquiriram tradição ao longo de anos, muitas vezes por terem sido pioneiros, mas não souberam e ou se preocuparam em manter qualidade e ou acompanhar a evolução do mercado. É muito comum uma marca errar na estratégia de desenvolvimento dos seus produtos e ou não apostar em uma tecnologia, conceito e ou recurso, e outra menos reconhecida ou menos popular, se arriscar e se dedicar a desenvolver e produzir equipamentos superiores e inovadores.
Algumas empresas têm tradição de anos, tornaram-se popular, mantém sua qualidade e eficiência e estão sempre investindo para inovar e ou manter sua tradição e sinônimo de qualidade. Mas infelizmente muitas se escoram apenas no nome, na tradição que conquistaram no passado por terem sido pioneiras e ou realmente ter desenvolvido / produzido produtos de qualidade, mas ao longo dos anos relaxam e perderam sua qualidade, dando margem para que outras igualmente tradicionais, antigas no ramo e ou outras mais novas, porém dedicadas, as superem.
É muito comum as pessoas imaginarem que só empresas renomadas e ou tradicionais são realmente boas, porém várias das novas, com poucos anos de vida e ainda sem tradição, investem, pesquisam e se preparam para entrar no mercado e competir com empresas renomadas e tradicionais, tornando-se tão boas quanto elas e algumas até as superando-as. Mas a maioria das empresas hoje infelizmente nascem de oportunismo e aventura comercial, sem preparo e não tem um mínimo de qualidade e ou eficiência. Simplesmente vendem ilusão, mentiras, falsos conceito e ou  frustram a maioria dos clientes; promovem concorrências sujas e estragam o mercado. Portanto nem sempre tradição e popularidade / renome são sinônimos de qualidade.
Em muitos mercados, seja da música, DJ ou outro qualquer, entre empresas antigas e novas, poucas realmente são boas de verdade – o que tem o lado positivo para as que estão iniciando, que têm a chance de aprender com os erros das outras, criarem um diferencial e superar facilmente as aventureiras e ou oportunistas.
Como exemplo, veja algumas possibilidades quanto à tradição / nome / marca X qualidade / eficiência.
– Empresas com anos de mercado, com tradição que se mantém devido a investimentos, estudos e pesquisas para se manterem atualizadas e fazendo jus a tradição, oferecendo eficiência e qualidade.
– Empresas de tradição que perdem a qualidade, eficiência e se escoram apenas em sua tradição e nome criado no passado.
– Empresas que foram pioneiras, mas nunca tiveram tanta qualidade e se escoram em sua tradição e feitos do passado.
– Novas empresas inteligentes, coerentes e de bom senso que investem em pesquisas, se dedicam, estudam o mercado, apostam em inovações e buscam qualidade para alcançar e até superar os maiores do mercado, mais renomados / populares.
-Novas empresas que contam apenas com a sorte e publicidades mentirosas; entram em um mercado sem preparo e nenhum tipo de estudo, pesquisa; entram simplesmente como aventureiros e ou oportunistas comerciais, algumas por inocência e outras mal intencionadas, apenas com a intenção de ganhar dinheiro fácil.
Um produto pode ser de boa qualidade quanto à resistência durabilidade e não ser bom quanto a algum(s) recurso(s) e ou tecnologias, ou vice-versa.
Um produto e ou marca pode ser popular e mais vendido apenas por ter investido, trabalhado muito e acertado na estratégia geral de marketing, especialmente na publicidade; por força da mídia e ou por sorte; cavar oportunidade de forma não ortodoxa, estar no lugar certo, na hora certa; promover politicagens, troca de favores, jogar sujo / desleal, utilizar moedas não ortodoxas, dentre outros. Algumas marcas / produtos são muito populares e mais utilizadas em uma região, país ou continente, enquanto outras são mais comuns em outros, porém com produtos similares em qualidade, tecnologia, recursos e até em preços.
Como mostrado, muitas marcas têm tradição, e algumas foram até pioneiras, porém, só isso não deve ser levado em conta, servir como referência e indicação / sinônimo de qualidade e ou eficiência. Reforçando mais uma vez, muitas marcas renomadas, com tradição de décadas, relaxaram, perderam a qualidade, eficiência, investiram / investem errado e ou foram superadas por outras igualmente renomadas, com tradição e ou por jovens empresas, que se dedicaram e desenvolveram produtos mais eficientes, com maior qualidade, melhores recursos e ou preços compatíveis com os produtos de mercado.
Esta briga é constante. Uma empresa que é top hoje, amanhã poderá nem existir ou simplesmente cair no ranking definitivamente, ou ressurgir depois, inclusive reassumindo sua posição e status anteriorer. Para entrar na briga por melhores posições e preferências de mercado contra empresas tradicionais, empresas novas e ou menos populares tem que se dedicar e investir muito em estudos e pesquisas para superar os produtos da concorrência. Em todo mercado não é difícil encontrar produtos com qualidade próxima, igual ou superior a de marcas conceituadas, desenvolvidos e ou produzidos por marcas que no passado não tinham produtos de qualidade.
Se quiser compra um produto com maiores possibilidades de acertar na escolha, deve rever seus conceitos quanto à qualidade e custo-benefício geral.
Apesar de a maioria se influenciar e ou comprar rótulos, etiquetas, popularidade, beleza / aparência e ou preço, evite julgar e ou escolher produtos apenas por estes parâmetros / quesitos, a não ser, claro, que beleza seja o principal como em roupas, jóias e outros. No caso de equipamentos para DJs por exemplo, o que mais importa e que deve ser levado em consideração, primeiramente é a qualidade de áudio, conforto operacional, qualidade dos componentes, resistência física e suporte técnico. Claro que se puder ser bom, bonito, confortável e ter um preço compatível, melhor.
Este artigo foi trabalhado focando os DJs, porém pode e deve usar os mesmos conceitos para comprar qualquer tipo de produto ou serviço.
Vs.: 1.0(2009)

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Validação *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Siga-nos
Link to my Facebook Page
Link to my Rss Page
Link to my Youtube Page