Dicas, cursos, tutoriais, artigos, análises e críticas relacionadas a todo universo DJ

Uncreative place

www.uncreativeplace.com.br

Um espaço com visual e conteúdo jovem

Após alguns anos escrevendo como colaboradora para alguns blogs, Bianca Caroline, uma jovem estudante apaixonada por livros, filmes, séries, músicas e várias outras artes, resolveu criar seu próprio espaço na grande rede e em Agosto de 2016 começou a disponibilizar artigos, análises, críticas e indicações de arte em geral.

A indústria de equipamentos para DJs

A indústria está sempre evoluindo, inovando, mas infelizmente, na maioria das vezes, usando o método de tentativa e erro, sem uso de técnica lógica e bom senso. Com isso, explora de forma ineficiente os recursos e tecnologias disponíveis, devido a falta de pesquisa e investigação quanto a técnicas e necessidades das várias especialidades de DJs. Ainda há muito a ser trabalhado e aperfeiçoado, tanto nos controles quanto em equipamentos convencionais. Alguns fabricantes até utilizam algumas tecnologias e recursos que cito neste site, mas muito tímido e isolado. Ou seja, cada fabricante coloca uma tecnologia ou recurso para tentar conquistar os profissionais. Provavelmente, por medo de investir na tecnologia / recurso ou apenas por jogada comercial, o que, diga-se de passagem, com diversas falhas e não muito inteligente. Quando foi criado o toca-discos que virou ícone para os DJs, a SL1200MK2, provavelmente a Technics colocou os melhores componentes e tecnologias disponíveis na época, pois esta reinou absoluta durante muitos anos, é até hoje venerada e virou ícone.
O mercado está repleto de produtos similares que brigam por uma fatia, mas infelizmente muito pouco, menos de 10%, desenvolverão produtos de forma estratégica, inteligente, analisando as necessidades técnicas e comerciais do mercado. Na maioria dos casos a indústria tem muito conhecimento tecnológico e nenhum sobre as diferentes necessidades de cada especialidade dos DJs, acabando por cometer erros gritantes e desenvolvendo equipamentos caros, ineficientes, desconfortáveis, imprecisos, de baixa qualidade. Dentre outras coisas, por pura falta de sincronismo e interatividade entre engenheiros, projetistas, designers, DJs de várias especialidades e estrategistas comercial. O erro quanto ao desenvolvimento de produtos para DJs e para diversão “noturna” infelizmente não está somente na indústria eletrônica. Isso deixa claro a utilização do método antigo e clássico de “tentativa e erro” para fazer economia, muitas vezes porcas, que acabam trazendo prejuízos para os próprio fabricantes, e claro, para consumidores despreparados que apostam no produto.
Para se desenvolver produtos eficientes, bem direcionados e que tragam satisfação para todos(clientes, fornecedores e ao próprio fabricante), além de pesquisar novas tecnologias, a indústria de equipamentos convencionais para DJs e de informática/computação musical (Computer Music) deve estudar, pesquisar, analisar as principais características e necessidades técnicas de algumas das principais especialidades dos DJ, e até a evolução natural da música, provocada pelas técnicas destes profissionais, para assim aplicar de forma mais inteligente, os recursos e tecnologias, minimizar erros estratégicos comerciais e eliminar o método tentativa e erro. Assim aumentariam, significativamente, a margem de acerto. Alguns conceitos apresentados na série especial de artigos “DJing/Mixando no computador” deste site dependem também dos softwares, que podem necessitar de algumas pequenas modificações, porém a maioria já é compatível com os recursos básicos fundamentais. Para que tudo funcione bem, a indústria de software e hardwares para DJs deve trocar conhecimento para compatibilizar melhor os recursos e funções de ambos, buscando serem mais flexíveis e compatíveis.
Na média, os softwares, até por terem surgido há anos, estão em um caminho mais certo que os controles, além de terem a facilidade de corrigir problemas via atualização através de downloads na internet, o que é uma desvantagem do hardware pois deve sair de fábrica 100% quanto a problemas físicos, salvos apenas problemas lógicos que possam ser corrigidos através de atualização da firmware(software interno do equipamento), também baixado do site do fabricante. Como pode notar, existem diversas tecnologias pouco e / ou mal aproveitadas ou totalmente inexploradas pela indústria de controles para DJs. Se uma empresa quiser, pode dominar completamente o mercado produzindo controles que tenham todos, ou a maioria dos predicados, recursos, tecnologias e conceitos citados em controles conceituais, explorando as tecnologias disponíveis e ainda mal aproveitadas na área. Estas empresas podem ser da área de informática, de áudio convencional ou até mesmo da fusão / parceria entre ambas as áreas.

Os preços dos conceitos

Muitos podem achar que equipamentos com os recursos e tecnologias dos equipamentos conceituais, citadas em alguns artigos, possam tornar os equipamentos / controles para DJs caros, porém muitas destas pode ser encontradas em equipamentos e periféricos de excelente qualidade e precisão de menos de US$ 15,00, como um mouse ou um trackball por exemplo.  Após analisar várias tecnologias, equipamentos convencionais e controles para DJs, cheguei a conclusão que é possível por aproximadamente US$1.000,00 (para o consumidor final) disponibilizar super controle USB, profissional, motorizado, com vários ou até todos os recursos citados no conjunto de artigos sobre equipamentos e tecnologias conceituais para DJs, que superaria se não todos, quase todos os CD / MP3 players do mercado e agradaria, satisfaria tecnicamente as necessidades e gosto da maioria dos DJs de quase todas as especialidades, incluindo muitos tradicionalistas, exceto uns poucos que relutam em aderir a tecnologia devido a falsos conceitos gerados pela falta de conhecimento real do assunto, que sem investigar e analisar os prós e contras de cada tecnologia / produto e tirar suas próprias conclusões, preferem apenas seguir o que lêem e ou ouvem, mesmo sem fundamento. Um bom laptop, softwares originais e um bom controle, podem ser mais barato, versátil e oferecer a mesma confiabilidade dos equipamentos convencionais, além do computador ser multifuncional, versátil podendo ser aproveitado em várias tarefas da música ou não, o que o torna ainda mais barato, quanto a custo X benefício/eficiência, e  o controle, quando compatível com MIDI também pode ser multifuncional, podendo ser usado também em software para apresentação ao vivo(Live PA), produção musical e ou de vídeo.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Validação *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Link to my Facebook Page
Link to my Youtube Page