Dicas, cursos, tutoriais, artigos, análises e críticas relacionadas a todo universo DJ

Uncreative place

www.uncreativeplace.com.br

Um espaço com visual e conteúdo jovem

Após alguns anos escrevendo como colaboradora para alguns blogs, Bianca Caroline, uma jovem estudante apaixonada por livros, filmes, séries, músicas e várias outras artes, resolveu criar seu próprio espaço na grande rede e em Agosto de 2016 começou a disponibilizar artigos, análises, críticas e indicações de arte em geral.

Tecnologias e recursos dos Players e Mixers conceituais

controle_profissional_djA falta de estudos e pesquisas por parte da indústria quanto às necessidades técnicas de DJs das principais especialidades / categorias levam a cometer muitos erros no desenvolvimento de novos produtos, administração das tecnologias e estratégias comerciais. E isso foi um dos motivos que me levou a escrever este artigo. Se a indústria quer realmente atrair a atenção do máximo de DJs, profissionais e amadores, deve abrir os olhos e administrar melhor seus recursos tecnológicos. E para isso, deve levar em conta uma série de fatores. No conjunto de artigos controles conceituais,  mostro vários designs / modelos, exemplificando conceitos e tendências de controles para DJs. Mas um dos objetivos, é cobrar da indústria mais conforto e precisão operacional, qualidade e resistência, entre outros, e mostrar as tecnologias e recursos que os controles, e até equipamentos convencionais profissionais para DJs deveriam já estar utilizando há muito tempo, para proporcionar os benefícios citados acima. Para ser classificado como profissional, um equipamento deve oferecer, no mínimo, precisão, resistência, praticidade, conforto operacional e facilidade de manutenção.
Existem diversas tecnologias,  recursos e conceitos, que há anos deveriam estar presente e até já ter virado padrão nos controles e equipamentos convencionais para DJs, maximizando a qualidade, durabilidade e muito mais. Para maximizar ou proporcionar maior precisão e conforto operacional, o design de muitos equipamentos, principalmente dos controles MIDI / USB profissionais para DJs, devem ser radicalmente melhorados. É necessário adequar melhor o tamanho e ou posicionamento de alguns botões / controles. Ainda quanto ao design, facilitar a troca dos componentes que sofrem maior desgaste devido as técnicas mais dinâmicas.  Também se faz extremamente necessário, para minimizar o desgaste provocado pela poeira e umidade, mudanças internas no posicionamento de alguns componentes e / ou colocar um sistema que proteja as partes internas de componentes como potenciômetros, mesmo que esteja utilizando potenciômetros de carbono,  mais resistentes.
Recursos tecnológicos como os potenciômetros ópticos, ainda pouco comuns, deveriam ser usados em funções que sofrem maior desgaste como o crossfader, o que já ocorre, porém em menos de 5% (sendo generoso!) dos mixers. controle de elocidade principal com auxiliarO potenciômetro óptico também poderia ser usado em controle de volume dos mixers e em controles de velocidade dos players, funções que são, ou podem ser, usadas com mais dinâmica por muitos DJs. Botões giratórios (knob) sem fim (360), devem substituir nos controles MIDI / USB profissionais a maioria dos potenciômetros giratórios comuns. Estes controles também poderiam ser usados em mixer profissionais convencionais, porém seria um pouco mais complexo e poderia elevar consideravelmente o preço do aparelho. Devido ao grande desgaste, dificuldade de manutenção (encontrar e trocar o componente) e / ou custo, muitos DJs, principalmente iniciantes, se limitam na forma de utilizar os equipamentos, para diminuir o desgaste e prováveis falhas.
O atual poder do controle que possibilita trabalhar a música quanto a velocidade, dependendo da configuração, perde precisão e conforto operacional para sincronizar com perfeição duas músicas. Para solucionar, e manter ou gerar ainda maior precisão e conforto, se faz necessário acrescentar um controle para ajuste fino (conceito existente no Traktor, software profissional para DJs), sendo mais adequado, botão giratório (knob) sem fim (360) ou um “jog” posicionado na vertical (wheel) como o utilizado no controle RPC-2001-B do software BPM Studio da AlcaTech ou até botões, e manter o potenciômetro de 100mm, para ajuste grosso e médio, que pode também ser usado em algumas técnicas, efeitos e performances especiais. Para alguns, pode ser irrelevante um controle de ajuste fino, porém, com a utilização mais freqüente do atual poder do controle de velocidade(pitch) dos equipamentos e das técnicas que estão surgindo devido a este poder, muitos sentirão a necessidade de um ajuste mais preciso. Saiba mais sobre o controle de velocidade em Dispositivo de controle de velocidade (Pitch, Master tempo, Pitch Lock, KeyLock).
Equipamentos com jog sensitivo de toque ou pressão, com sensor óptico de movimento, já existem há algum tempo, mas desenvolvido por empresas pequenas, sem visão comercial, que não souberam divulgar seus produtos e poucos sabem da sua existência. Há pouco tempo começaram a aparecer equipamentos convencionais e até controles de renomadas marcas com estes jogs. Em breve estarão na maioria dos equipamentos. Para conquistar várias categorias de DJs, ainda estão faltando controles MIDI / USB com prato motorizado. Estes controles atrairiam DJs que querem usar o moderno, mas continuar  manipulando a música de forma tradicional devido ao prazer pessoal e charme visual proporcionado. Estes controles substituiriam completamente os sistemas de timecode com várias vantagens, tais como custo e peso menor e maior precisão e resistência.
Controles_dj_midi_usbAlém das tecnologias e recursos citados, existem outras menos relevantes no momento, mas que trariam vários benefícios para alguns DJs, como a tecnologia wireless (sem fio). Alguns equipamento poderiam utilizar tecnologia wireless, como bluetooth ou a que muito provavelmente estará em breve em toda parte, a USB wireless para interconectar-se, eliminando parte ou totalmente os cabos, o que traria outros benefícios. Mas como disse, estas são menos relevantes em relação a outras mais significativas no momento. Lembrando, alguns conceitos apresentados em meus artigos, aparentemente não tem muita diferença de produtos encontrados no mercado, porém as reais diferenças estão nas tecnologias, recursos e forma em que são aplicadas em meus modelos conceituais.
Para escrever este artigo, muitos dos sistemas, conceitos, recursos e tecnologias citados, foram testados em meu laboratório particular, para comprovar a eficiência e viabilidade. Outros foram desenvolvidos baseados em tecnologias e recursos existentes,  e há anos presentes em equipamentos do dia a dia de muitos. Nada irreal ou fantasioso. Muitas das tecnologias são extremamente resistentes, precisas e baratas, e podem ser encontradas em diversos equipamentos de diversas áreas profissionais. Quem está começando ou ainda não é DJ, pode não entender facilmente estes conceitos. No entanto profissionais experientes, de visão, com certeza entenderão facilmente. Um dos objetivos deste artigo é mostrar o que a indústria poderia, e pode, produzir e o que poderá surgir no mercado em breve.

optical_contro_toca-dicos

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Validação *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Link to my Facebook Page
Link to my Youtube Page