Dicas, cursos, tutoriais, artigos, análises e críticas relacionadas a todo universo DJ

Uncreative place

www.uncreativeplace.com.br

Um espaço com visual e conteúdo jovem

Após alguns anos escrevendo como colaboradora para alguns blogs, Bianca Caroline, uma jovem estudante apaixonada por livros, filmes, séries, músicas e várias outras artes, resolveu criar seu próprio espaço na grande rede e em Agosto de 2016 começou a disponibilizar artigos, análises, críticas e indicações de arte em geral.

Os níveis de insensatezes / sensatezes do início da vida à velhice

Artigo 9 da série: Insensatez

Nascemos imaturos, insensatos e ao adquirirmos, ampliarmos nossos conhecimentos, de acordo com diversos fatores relacionados a estes conhecimentos – especialmente a convivência, direcionamento, teor de qualidade dos conhecimentos – vamos ficando relativamente mais maduros e consequentemente mais sensatos. Quanto mais sensatos, mais maduros e vice-versa.
Ao envelhecermos, devido a vários fatores, muitos naturais, nosso cérebro começa a deteriorar; com isso, gradativamente vamos novamente de forma progressiva ficando relativamente cada vez mais insensatos, perdemos relativa coerência e bom senso. Obviamente que quanto mais maturidade e sensatez adquirirmos em nossa infância, pré-adolescência e adolescência, que exercerão influência em nossa vida adulta, menores serão as incoerências neste período (adulto) e em nossa velhice. Dependendo da alimentação, exercícios físicos e mentais, do que ocorre em nossa vida, muitos de nós praticamente voltamos a ser criança ao atingirmos certa idade. Uma alimentação adequada e a prática de exercícios físicos e mentais ajudam a manter nossa mente mais saudável por mais tempo. Falando em alimentação, muitos alimentos e substâncias podem alterar de várias formas temporariamente nossa sensatez por agir diretamente em nosso cérebro, em relação a nossos pensamentos, ações, sentimentos e emoções.
Assim como muitas outras coisas, o nível de inteligência, maturidade, sensatez e outros são relativos a diversos fatores, constantes e variáveis.

Pais insensatos

Filhos – futuros pais – ainda mais insensatos

Em um efeito, processo progressivo, pais pouco sensatos levam seus filhos a serem menos sensatos do que deveriam, o que os fará adolescentes, e posteriormente adultos, menos sensatos e obviamente idosos muito menos sensatos e coerentes. Com isso a cada nova geração a grande maioria dos humanos vem se tornando menos madura, sensata e coerente.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Validação *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Link to my Facebook Page
Link to my Youtube Page