Dicas, cursos, tutoriais, artigos, análises e críticas relacionadas a todo universo DJ

Uncreative place

www.uncreativeplace.com.br

Um espaço com visual e conteúdo jovem

Após alguns anos escrevendo como colaboradora para alguns blogs, Bianca Caroline, uma jovem estudante apaixonada por livros, filmes, séries, músicas e várias outras artes, resolveu criar seu próprio espaço na grande rede e em Agosto de 2016 começou a disponibilizar artigos, análises, críticas e indicações de arte em geral.

Jogo sujo e concorrência desleal no universo dos DJs e produtores musicais

Artigo 26 da série: Jogo sujo e concorrência desleal

O universo dos DJs e produtores musicais poderia ser muito melhor, mais sério, justo se não fosse a enorme quantidade de jogo sujo, concorrência desleal e outros problemas, deficiências e limitadores.

Jogo sujo e concorrência desleal no universo dos DJs e produtores musicais

No universo dos DJs, de produção musical e diversão “noturna” em geral, os DJs, produtores musicais, cursos / escolas, promoters, empresários da “noite” e outros direta e indiretamente ligados a estes, “hoje”, nas duas últimas décadas, estão entre os que mais jogam sujo e promovem concorrência desleal. Possivelmente superam a área de direito / justiça e se igualam ou ficam muito próximos a política. O ônus da prova cabe a quem acusa.

São tantas às práticas sujas utilizadas neste universo que se torna muito fácil provar. Na maioria dos casos não é necessário esforço algum, pois é relativamente fácil apresentar fatos consolidados, consistentes que mostram claramente, de diversas maneiras o quanto diversos tipos de profissionais direta e indiretamente envolvidos com o universo dos DJs jogam sujo e promovem concorrência desleal. Além disso, qualquer um que der uma lida nos principais artigos da série jogo sujo e concorrência desleal de forma sensata, conhecerá suas principais práticas, e com isso enxergará facilmente o lado negro da maravilhosa arte e ciências dos DJs e dos produtores musicais.

Devido a forma que cresceu e se expandiu, sem consciência, maturidade técnica e profissional, especialmente na últimas duas décadas, o universo dos DJs e da produção musical se infectou e se tornou sujo, muito rapidamente. A quase totalidade dos envolvidos, intencionalmente, consciente ou de forma ingênua, subconscientemente joga sujo e promove concorrência desleal. DJs, produtores musicais, cursos, instrutores, mídias e jornalistas “especializados”, promotores de eventos musicais, promotores de eventos técnicos, empresários da noite, administradores e casas noturnas, alguns dos envolvidos direta e indiretamente no processo de reconhecimento e regulamentação e vários outros de alguma forma ligados a estes, jogam sujo, promovem e contribuem em muito com a concorrência desleal.

Como em muitas outras atividades, todas as práticas conscientes, mal intencionadas ou subconscientes, sem intenção, que se classificam concorrência desleal são aplicadas basicamente objetivando entrar, se destacar, se manter em um mercado e ou aumentar faturamentos, lucros.

 

Excelente mercado para estudos de males e deficiências comerciais

O universo artístico dos DJs e produtores musicais é um excelente meio para se estudar quase todos os tipos de males comerciais, de jogo sujo, concorrência desleal, à prostituição, banalização e saturação comercial; geração e disseminação de mitos, falsos conceitos, falsas verdades, ideias antiquadas, preconceitos comerciais; falta de maturidade técnica, profissional e comercial; comportamento comercial negativo entre outros problemas que levam mercados a perda de credibilidade, glamour, colapso financeiro e econômico e a completa ruína.

Males que são temas deste artigo, o uso de moedas de troca não ortodoxas, como sexo e drogas, e a troca de favores e outros no mercado da diversão “noturna” não é algo novo. O filme Studio 54 (link no final do artigo) mostra que a sujeira vem de longe. Na realidade, todo o universo artístico é muito sujo.

Quem realmente conhece o backstage, os bastidores do teatro, cinema, música e de outras artes, sabe que artistas e outros profissionais ligados a eles fazem uso de todo tipo de moeda de troca não ortodoxas, de sexo a drogas; fazem uso de politicagem, troca de favores, jogo de influência; roubam ideias, propriedades intelectuais, copiam, plagiam; vendem mentiras através de propaganda enganosa, fazem uso de quase todos os tipos de práticas de concorrência desleal utilizadas em atividades tidas como nobres como no Direito / “Justiça”, saúde, política e outras, todas descrita nesta série de artigos. Tudo objetivando entrar, se manter e ou se destacar, se dar bem no mercado.

A maioria das pessoas de dentro e de fora, por ignorância, ingenuidade e imaturidade técnica, profissional e comercial não enxergam os sérios problemas, as mentiras, falsos conceitos, falsas verdades, o jogo sujo e a concorrência desleal. Dos poucos que enxergam, grande parte é inconsequente, não percebe ou não liga com as consequências, os efeitos colaterais que mais cedo ou mais tarde irão atingir a todos, inclusive os próprios responsáveis pelos males e deficiências aqui citados.

 

Algumas práticas de concorrência desleal utilizadas no universo dos DJs

-Concorrência parasitária (plágio, roubo de ideias / propriedades intelectuais, espionagem comercial);
-Atuar comercialmente em atividade, especialidade, como aventureiros oportunistas sem o conhecimento, preparo e habilidades mínimas necessárias, inclusive com formação / graduação formal (técnico ou superior);
-Fazer uso de publicidade / propaganda enganosa, artigos / reportagens / matérias compradas tendenciosas;
-Venda de mentiras, falsas verdades, falsos conceitos;
-Geração e disseminação de mentiras / falsas verdades, falsos conceitos, ideias antiquadas e de preconceitos técnicos e ou comerciais;
-Uso de moedas de troca não ortodoxas como sexo (tanto héteros quanto gays), drogas, presentes, propinas entre outras “moedas” muito valorizadas no universo artístico;
-Uso de troca de favores, tráfico de influência, puxa-saquismo, politicagens, favorecimentos;
-Uso de títulos, certificações como “o melhor”, “o melhor do ano”, “eleito o melhor por / pela…” comprados, obtidos sem avaliação técnica e ou profissional adequada, em muitos casos devido a medida apenas da popularidade em um ambiente;
-Parcerias não convencionais, formação de panelinhas, “cartéis”, falsas networks, grupos comerciais com objetivos maliciosos;

Estas e outras práticas estão descritas detalhadamente em artigos dedicados nesta série sobre jogo sujo e concorrência desleal.

Devido a conhecermos profundamente o universo de diversão noturna (bares, boates, discotecas, clubes noturnos), dos DJs e tudo que os cercam, conhecemos também todas as suas falcatruas, e foi justamente por isso que decidimos promover um estudo profundo em várias outras atividades e escrever as séries Aventureiros oportunistas, Insensatez, Jogo sujo e Concorrência desleal, Moedas de troca não ortodoxas, e vários artigos onde mostramos as deficiência técnicas, profissionais e comerciais não só deste mercado mas também de atividades e mercados tidos como “nobres”, como Direito / Justiça e medicina / saúde.

Filme Studio 54

http://www.adorocinema.com/filmes/filme-20004/
https://en.wikipedia.org/wiki/54_(film)

Outros artigos da série:
Jogo sujo e concorrência desleal


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Validação *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Siga-nos
Link to my Facebook Page
Link to my Rss Page
Link to my Youtube Page

Quanto aos anúncios

Ao clicar no anúncio, possivelmente sairá de nossa página. Se pretende permanecer no artigo / site deve clicar no anúncio com o botão direito do mouse e selecionar abrir em nova aba / guia ou janela.

 

Atenção

Não nos responsabilizamos pela qualidade dos produtos e serviços anunciados. Os anúncios são selecionados e divulgados automaticamente pelo mecanismo do Google Adsence de acordo com sua navegação e vários outros fatores / critérios. Não temos nenhuma ligação com os fornecedores / prestadores de serviços.