Dicas, cursos, tutoriais, artigos, análises e críticas relacionadas a todo universo DJ

Uncreative place

www.uncreativeplace.com.br

Um espaço com visual e conteúdo jovem

Após alguns anos escrevendo como colaboradora para alguns blogs, Bianca Caroline, uma jovem estudante apaixonada por livros, filmes, séries, músicas e várias outras artes, resolveu criar seu próprio espaço na grande rede e em Agosto de 2016 começou a disponibilizar artigos, análises, críticas e indicações de arte em geral.

Quantidade sem qualidade e ou eficiência e a concorrência desleal

Normalmente utilizando publicidade enganosa, uma das práticas mais comuns da concorrência desleal, muitos para entrar, se destacar e ou se manter no mercado, oferecem produtos com uma qualidade, eficiência, e entregam outros bem diferentes, normalmente relativamente muito inferior e na maioria dos casos dizem ser igual ou até mesmo melhor que o dos concorrentes realmente bons.
Em algumas atividades profissionais e comerciais a má fé, o jogo sujo e a concorrência desleal ocorrem desde o início; já em outras, no início alguns até entregam o que prometem, mas depois, por diversos motivos, especialmente a falta do estudo adequado quanto ao mercado, passam a não mais entregar o prometido e sim produtos e ou serviços de baixíssima qualidade e ou eficiência.
Muitos perdem a qualidade, a eficiência e até a essência, entre outras coisas, por não suportar a demanda e ou por não conseguir manter os custos para entregar o que prometeram.
Aqueles que desde o início não entregam o que prometem, normalmente o fazem devido à falta de preparo, maturidade técnica, por não promover estudo, pesquisas análises quanto ao poder aquisitivo médio dos possíveis consumidores; quanto às necessidades, estabilidade, nível de saturação, concorrência desleal do mercado / atividade entre outros, e por não fazer projeções de custos operacionais, faturamento, possíveis lucros brutos e, líquidos e outros estudos essenciais para evitar perdas profissionais / comerciais, de qualidade e eficiência, e outros.
A falta de estudos, pesquisas e análises adequadas geram falsas verdades, falsos conceitos, conhecimentos fragmentados, superficiais; leva a tirar conclusões erradas, se escorar em mitos, o que consequentemente leva a vender mentira, falsas verdades, falsos conceitos, de forma intencional, por má fé ou sem perceber, por ingenuidade, falta de maturidade técnica, profissional e ou comercial.
Prometer algo ao mercado e não entregar, além de ser um jogo sujo para com os consumidores, como dissemos no início, é também uma prática que caracteriza concorrência desleal.
Em um exemplo rápido de jogo sujo, concorrência desleal e a relação com perda de qualidade, eficiência e até de essência da atividade produto e ou serviço, são os muitos cursos, escolas que em suas publicidades oferecem uma qualidade, eficiência, resultados, e entregam outra muito inferior.
A maioria dos cursos / escolas e instrutores vendem um monte de mentiras, falsas verdades. Alguns para atraírem alunos ingênuos até dizem ser 100% prático sem realmente ser, pois todo curso tem que ter algum tipo de explicação escrita, gravada em áudio, vídeo ou verbal, presencial, e isso é teoria, não prática. Se levado ao pé da letra, basicamente, o aprendizado 100% prático só se dá através da tentativa e erro, sem nenhum tipo de explicação, e isso não é, e nem necessita de curso.
Aprendizado na tentativa e erro faz parte do processo de aprender na prática e do aprendizado como autodidata utilizados por pessoas mentalmente mais bem preparadas, como os cientistas e inventores.
Afirmando ser 100% prático estes cursos mostram estar ignorando a importância do material didático com informações base, essenciais e complementares, que têm como objetivo minimizar o desperdício de tempo quebrando a cabeça na tentativa e erro, obviamente maximizar a eficiência do curso e consequentemente o aprendizado e domínio da atividade por parte do aprendiz / aluno.
Normalmente a grande maioria dos alunos destes cursos ao final dos estudos / treinamento não tem nem 40% dos conhecimentos e ou habilidades mínimas que deveriam e ou prometida. Obviamente também não tem a maturidade técnica e profissional mínima que deveriam para atuar profissional / comercialmente.
Um outro exemplo, são o de muitos postos de combustíveis que adulteram a gasolina adicionando mais álcool ou outro produto mais barato para maximizar seus faturamentos. Este tipo de jogo sujo e concorrência desleal é mais difícil para leigos, pessoas mais ingênuas, perceberem. Só pessoas observadoras, mais ligadas quanto a comportamento do veículo e rendimento do combustível percebem a diferença.
Ambas as práticas não são hipotéticas – pelo contrário – são muito comuns quanto a diversos tipos de produtos e serviços. Em jogo sujo e concorrência desleal normalmente a primeira coisa a ficar comprometida é a qualidade e eficiência dos produtos e serviços

Em todo o material sobre jogo sujo e concorrência desleal mostramos indiretamente muitos outros exemplos da relação destes e a perda de qualidade, eficiência e de essência dentro de vários mercados, atividades, tipos de produtos e serviços. Mostramos exemplos de direito / justiça, saúde / medicina a cursos / treinamento, alimentação, oficina mecânica, atividades artísticas, esportivas e muitas outras.

Outros artigos da série:
Jogo sujo e concorrência desleal


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Validação *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Siga-nos
Link to my Facebook Page
Link to my Rss Page
Link to my Youtube Page